Marcelo Sadio/Vasco
Marcelo Sadio/Vasco

Vasco perde pênalti em empate com o Cuiabá, mas se classifica

Cruzmaltino fica com vaga na Copa do Brasil por gol marcado fora

FÁBIO GRELLET, Estadão Conteúdo

21 de maio de 2015 | 00h13

Nem um pênalti permitiu ao Vasco abrir o marcador no jogo desta quarta-feira contra o Cuiabá, pela Copa do Brasil - a cobrança de Luan foi defendida pelo goleiro André Luis. O empate em 0 a 0 em São Januário classificou o time cruzmaltino à terceira fase da Copa do Brasil, porque havia feito um gol fora de casa, na semana passada, em jogo que terminou 1 a 1. Agora o Vasco vai enfrentar o América de Natal-RN.

A classificação, no entanto, ocorreu sob vaias, que se intensificaram ao fim do primeiro tempo, se estenderam ao longo da segunda etapa e foram ainda mais intensas ao final do jogo. A partida foi arrastada e, embora o Vasco tenha dominado o adversário, não conseguiu transformar a superioridade em gols.

Já são quatro empates nas últimas quatro partidas, três deles sem gols: os dois primeiros jogos do Campeonato Brasileiro (0 a 0 contra o Goiás, em casa, na estreia, e contra o Figueirense, em Santa Catarina, na segunda rodada) e o jogo desta quarta. O único gol marcado nesses 360 minutos de jogo foi no último minuto do primeiro confronto com o Cuiabá, que terminou 1 a 1.

No primeiro tempo da partida de ontem o Vasco teve quatro boas chances de gol, mas em três delas parou nas mãos do goleiro André Luis. Na quarta, Rafael Silva cabeceou para fora. O Cuiabá, que jamais chegou à terceira fase da Copa do Brasil, teve uma única chance clara de gol, aos 42 minutos, mas Martin Silva defendeu o chute de Nino Guerreiro.

No segundo tempo, as primeiras duas chances claras de gol foram do Cuiabá: Diego Macedo cabeceou para fora, aos 8 minutos, e Nino Guerreiro foi travado por dois adversários, aos 20. Depois o Vasco também teve chances claras, mas desperdiçou.

Aos 34 minutos, o lateral direito do Cuiabá, Gean, disputou uma bola na área com o atacante Yago e levantou o pé a ponto de atingir as costas do vascaíno. O árbitro marcou pênalti, que Luan cobrou rasteiro, praticamente sem tomar distância. André Luis defendeu no canto direito.

O Cuiabá ainda teve uma chance, mas Martin Silva defendeu chute de Egon. Ao final, vaias quase unânimes das 1.864 pessoas que se aventuraram a prestigiar o campeão carioca numa noite sem nenhum brilho.

FICHA TÉCNICA:

VASCO DA GAMA 0 X 0 CUIABÁ

VASCO - Martin Silva; Madson, Luan, Salles e Christiano (Julio Cesar); Serginho, Guiñazu e Julio; Dagoberto (Marcinho), Rafael Silva (Yago) e Thalles. Técnico - Doriva.

CUIABÁ - André Luis; Gean, Egon, Diego Macedo e Maninho; Bogé (Ricardo Braz), Serginho (Assis), Gilsinho e Raphael Luz; Felipe Alves (Geovani Santos) e Nino Guerreiro. Técnico - Fernando Marchiori.

ÁRBITRO - Jailson Macedo Freitas (BA).

CARTÕES AMARELOS - Rafael Silva (Vasco); Gean, Egon, Serginho e Geovani Santos (Cuiabá).

RENDA - R$ 30.080,00.

PÚBLICO - 1.621 pagantes (1.864 total).

LOCAL - Estádio São Januário, no Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoCuiabáCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.