Andrey Jonas/ OFEC
Andrey Jonas/ OFEC

Vasco perde, vê pressão aumentar sobre Lisca e se distancia do G-4 da Série B

Operário marca duas vezes na etapa inicial e derrota o cruz-maltino novamente

Redação, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2021 | 21h14

O Vasco sofreu a sua terceira derrota seguida na Série B do Campeonato Brasileiro ao cair diante do Operário-PR por 2 a 0, neste sábado, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR), pela 20.ª rodada, a abertura do returno. Esse foi o mesmo placar que os paranaenses fizeram em cima dos cariocas no primeiro turno, no Rio de Janeiro.

O resultado aumentou a pressão sobre o técnico Lisca e ainda fez o Vasco se distanciar do G-4 - a zona de acesso. O clube do Rio de Janeiro caiu para o 11.º lugar com 28 pontos, a cinco do quarto colocado, o CRB, que ainda jogará na rodada. O Operário-PR, por sua vez, pulou para a quinta colocação com 32 pontos.

O Vasco começou melhor a partida, criou oportunidades, mas não fez gol. O Operário-PR, por outro lado, foi certeiro. Logo na primeira volta do relógio, Germán Cano assustou em chute que passou rente à trave. Aos 15 minutos, o atacante argentino serviu Marquinhos Gabriel. O meia-atacante finalizou forte e exigiu boa defesa de Simão.

O goleiro do Operário-PR voltou a trabalhar no minuto seguinte e evitou o gol olímpico de Marquinhos Gabriel. O time paranaense acordou e assustou em chute de Fabiano, que Vanderlei defendeu. No lance seguinte, porém, Djalma Silva tomou a bola de Marquinhos Gabriel e achou Marcelo para mandar uma bomba, sem chance para o goleiro vascaíno.

O Vasco tentou empatar aos 33 minutos, mas a cabeçada de Cano ficou no "quase". No minuto seguinte, Marcelo chutou, a bola desviou em Ricardo e bateu no travessão. No rebote, Paulo Sérgio ampliou para os donos da casa.

No segundo tempo, Paulo Sérgio roubou a bola de Marquinhos Gabriel e bateu cruzado, com muito perigo. O Vasco tentou a reação a partir dos 16 minutos. Caio Lopes chutou de primeira e assustou.

Dois minutos depois, Zeca mandou um petardo e fez Simão se esticar todo. A bola ainda bateu na trave. Aos 26, Marcelo quase fez gol olímpico, mas Vanderlei defendeu. Antes do apito final, Simão ainda salvou o Operário-PR em chute forte de Gabriel Pec aos 41. Morato ainda conseguiu ser expulso por reclamação e por dar um bico na bola.

Na 21.ª rodada, o Operário-PR visitará o Guarani, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP), nesta terça-feira, às 19 horas. O Vasco, por sua vez, jogará só no próximo dia 29, domingo, às 16 horas, contra a Ponte Preta, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA

OPERÁRIO-PR 2 x 0 VASCO

OPERÁRIO-PR - Simão; Rodolfo Filemon, Fábio Alemão (Marcelo Santos) e Reniê; Alex Silva, Leandro Vilela, Marcelo (Rodrigo Pimpão) e Fabiano; Thomaz (Felipe Garcia), Paulo Sérgio (Odivan) e Djalma Silva. Técnico: Matheus Costa.

VASCO - Vanderlei; Léo Matos, Miranda, Ricardo Graça e Zeca; Romulo (Andrey), Bruno Gomes (Caio Lopes) e Sarrafiore (Morato); Marquinhos Gabriel (Galarza), Léo Jabá (Gabriel Pec) e German Cano. Técnico: Lisca.

GOLS - Marcelo, aos 27, e Paulo Sérgio, aos 34 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Fábio Alemão e Thomaz (Operário-PR); Bruno Gomes, Romulo e Ricardo Graça (Vasco).

CARTÃO VERMELHO - Morato (Vasco).

ÁRBITRO - Bráulio da Silva Machado (SC).

RENDA E PÚBLICO - Jogo com portões fechados.

LOCAL - Estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa (PR).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.