Vasco promete bi da Libertadores

Os jogadores do Vasco prometeram à torcida que a partida contra o América de Cáli, nesta quarta-feira, às 21h40, na Colômbia, representa o início da concretização do sonho de conquistar o bicampeonato da Taça Libertadores da América e adqüirir o direito de disputar o título de campeão Mundial Interclubes, em Tóquio, no Japão. Apesar do otimismo, os atletas vascaínos concordaram que terão de redobrar seus esforços em campo para conseguir um bom resultado frente à equipe colombiana. Apesar do grande número de títulos conquistados e do sucesso na carreira, pela primeira vez, o atacante Romário disputará a competição. O jogador mostrou-se motivado para o novo desafio e demonstrou o desejo de, além do título, ser o artilheiro da competição. Campeão pelo Palmeiras, em 1999, o atacante Euller disse que espera repetir o sucesso da conquista do título, neste ano. Para o jogador, o Vasco tem um excelente elenco e todos estão cientes de que o ritmo da competição é diferente dos campeonatos disputados no Brasil. "A Libertadores é raça e coração. Precisaremos de muita determinação para chegar ao título", frisou. Preocupado com a violência característica das partidas pela Libertadores, o técnico Joel Santana alertou a equipe para a necessidade de "controlar os nervos e não entrar no jogo do adversário". Ele considerou que, por jogar em casa, o América utilizará todos os recursos para derrotar o Vasco. Segundo o treinador, além de um bom desempenho, os jogadores precisarão de tranqülidade, preparo físico e experiência para saírem vitoriosos da competição. O meia Pedrinho, contundido, é o desfalque do Vasco. Em seu lugar, Joel optou por escalar Paulo Miranda. O zagueiro Odvan, que renovou seu contrato por dois anos, continua fora do time. Géder é o seu substituto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.