Vasco protesta e Simon é afastado

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, avisou que irá entrar nesta sexta-feira com uma ação na Justiça Cível, pedindo indenização por danos morais, além de impetrar um recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para pedir a anulação da partida de quarta-feira, em que o time carioca empatou com o Figueirense, por 3 a 3, em São Januário. O jogo foi um dos remarcados pela CBF por causa do escândalo na arbitragem e o clube do Rio defende que foi prejudicado pelos erros do árbitro Carlos Eugênio Simon e de seus assistentes.Ainda abalada pelo escândalo de manipulação de resultados, a nova direção da Comissão de Arbitragem da CBF agiu rápido. O árbitro Carlos Eugênio Simon, que é considerado o melhor do País, e assistente Altemir Hausmann - os dois que trabalharam no jogo entre Vasco e Figueirense - foram afastados temporariamente.Protesto - ?Se levaram em consideração indícios para anularem o outro jogo, o que aconteceu ontem no Vasco? Um gol legítimo anulado, um gol irregular validado, além de vários impedimentos que nãoexistiram e foram marcados?, afirmou o presidente Eurico Miranda, revoltado com a atuação do trio de arbitragem no confronto com o Figueirense. ?Quem é que me diz que esse bandeira (Hausmann) não estava mal intencionado também??Apesar do discurso, o presidente do Vasco não se mostrouentusiasmado com a possibilidade de obter sucesso com o recurso no STJD. Mas ele disse estar esparançoso de, na justiça comum, ser ressarcido pela CBF, que é a organizadora do Brasileiro.Por causa da situação do clube no campeonato - está na zona de rebaixamento -, Eurico Miranda também resolveu punir os jogadores do elenco. ?Não quero saber da opinião da mídia, dos torcedores do Vasco ou daqueles que me fazem oposição, mas baixei algumas determinações: não aceito que o time do Vasco é fraco. Os jogadores estão proibidos de fazer comentários sobre o time, escalação ou rendimento?, avisou o presidente. ?Além disso, os jogadores do Vasco estão proibidos de irem para a noite e, agora, vão se concentrar faltando 48 horas para a partida.?Afastados - A Comissão de Arbitragem da CBF optou por ?preservar? tanto Carlos Eugênio Simon quanto Altemir Hausmann e não os relacionou para a rodada deste fim de semana do Campeonato Brasileiro. De acordo com o novo presidente do órgão, Edson Rezende de Oliveira, os dois não teriam ?cabeça? para atuar.?Com uma repercussão como teve esse caso, é bom para o árbitro, até para preservá-lo, a gente afastá-lo da escala para podermos conversar, ver o que aconteceu, analisar o lance e não jogá-lo para outros jogos em seguida. Porque, com certeza, a cabeça deles não está boa?, defendeu o presidente da Comissão de Arbitragem. ?A prudência pede que a gente afaste um pouco. Até para vermos se há algum problema físico, técnico ou se precisa de uma reciclagem.?

Agencia Estado,

13 de outubro de 2005 | 18h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.