Vasco quer contar com Leandro Amaral em campo

Segundo a justiça, o atacante não é mais do Fluminense e oficialmente está ligado ao clube de São Januário

Agência Estado

28 de fevereiro de 2008 | 21h30

Como a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil já era dada como certa, o que se confirmou com a vitória sobre o Itabaiana por 3 a 2 em São Januário, na quarta-feira, o assunto da quinta-feira no Vasco foi a vitória judicial que o clube obteve na disputa pelo atacante Leandro Amaral. O jogador não é mais do Fluminense e oficialmente está ligado ao Vasco, que o quer de volta. "O contrato dele é com o Vasco. Se ele não cumprir, vamos pedir um ressarcimento por danos morais e a indenização", diz o vice-presidente jurídico do clube, Paulo Reis. "Se ele continuar no Fluminense estará irregular. Está provado que o Renato [Gaúcho] aliciou o Leandro Amaral no ano passado", acusou o dirigente. Leandro já não consta da relação de atletas profissionais no site do Fluminense, e não apareceu para treinar nas Laranjeiras nesta quinta - mas tampouco esteve em São Januário. Leandro Amaral tinha assinado contrato com o clube vascaíno que permitia aos dirigentes a renovação automática por mais um ano, o que foi feito no fim do ano passado. Seduzido pela proposta do Fluminense, o jogador não quis cumprir a extensão e conseguiu a liberação recorrendo à Justiça do Trabalho. Mas, na quarta-feira, o Vasco obteve a suspensão da liminar. O clube de São Januário até admite ceder o atacante ao rival das Laranjeiras, desde que recebe a multa rescisória, no valor de R$ 9,04 milhões. Enquanto o imbróglio jurídico não se resolve, o técnico Alfredo Sampaio tenta encontrar a melhor formação para a estréia na Taça Rio, domingo, contra o Boavista. Apesar da vitória contra o Itabaiana, o fato do time ter levado dois gols convenceu Sampaio de que não pode jogar com Morais, Alex Teixeira, Edmundo e Alan Kardec juntos. "Demos muitos espaços em alguns momentos da partida e isso não pode acontecer", criticou o treinador. "Com os quatro, ficamos muito ofensivos, mas vulneráveis atrás". Quem deverá deixar o time é o jovem Alex Teixeira, que já demonstrou talento, mas também certo nervosismo e imaturidade. O problema é que o volante Leandro Bomfim ainda está sem condições de jogo por causa de uma contusão muscular, assim como o meia Beto. Ambos não devem atuar contra o Boavista. VISITAO presidente de honra da Fifa, João Havelange, visitou a sede de São Januário nesta quinta-feira, ao lado do presidente do Vasco, Eurico Miranda, e circulou pelo estádio e pelo colégio gratuito que o clube mantém em suas dependências.

Tudo o que sabemos sobre:
VacoLeandro amaralvoltajustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.