Vasco quer quebrar jejum de vitórias em Florianópolis

Desde o início do ano, a torcida do Vasco tem se mantido fiel ao slogan ?o sentimento não pode parar?, lançado pela diretoria para embalar a campanha na Série B, e mostrou apoio incondicional mesmo nos momentos ruins. Mas isso pode mudar com novo tropeço no confronto deste sábado contra o Figueirense, às 16h10, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela oitava rodada. Na última partida, no empate com o Duque de Caxias, os torcedores já mostraram sua insatisfação com algumas vaias.

LEONARDO MAIA, Agencia Estado

27 de junho de 2009 | 09h11

O momento não é bom. O time não marca um gol sequer desde a derrota por 3 a 1 para o Paraná e já são quatro jogos sem vitórias na competição. Para por fim à série negativa, o técnico Dorival Júnior conta com o retorno do meia-atacante Carlos Alberto.

Com o jogador em campo, o aproveitamento do Vasco na temporada é de 73%: são 14 vitórias, seis empates e duas derrotas. O problema tem sido disciplinar. O jogador recebe muitos cartões amarelos e volta e meia cumpre suspensões. Sem poder contar com o atacante Elton, suspenso, Dorival vai promover a entrada do jovem Robinho para formar dupla com Carlos Alberto.

?Não pude jogar desde que cheguei por conta de um estiramento. Mas agora estou pronto e cheio de esperança por fazer uma boa estreia. Quero marcar os gols que o time precisa?, disse Robinho, vindo do Volta Redonda.

O meia-atacante Alex Teixeira, que servia a seleção brasileira sub-20, está de volta e atua no meio de campo, ao lado de Leo Lima, na armação de jogadas. O meia vascaíno, inclusive, provocou uma semana tumultuada em São Januário ao declarar que o motivo da falta de gols era a pouca seriedade com que os companheiros treinavam finalizações.

O jogador procurou amenizar o clima ao longo da semana e disse que não há mal-estar no elenco e que o time está preparado para reverter a sorte. ?A volta à Série A não vai ser fácil como disseram, mas vamos conseguir. Vamos voltar a vencer na competição para chegar ao topo da tabela e não sair mais?, disse o meia.

A diretoria do Vasco conseguiu um efeito suspensivo para a punição imposta ao técnico Dorival Júnior, que havia sido impedido de atuar no banco de reservas durante 30 dias. Assim, até novo julgamento, ele poderá comandar a equipe à beira do campo.

OUTRO LADO - Do lado catarinense, a confiança em um bom resultado é a mesma. O time vem de vitória sobre o Paraná. Além disso, conta com espiões: o zagueiro João Filipe, o lateral Egídio e o atacante Paulo Sérgio enfrentaram o Vasco no último Campeonato Carioca, enquanto o meia Pedrinho defendeu o adversário no ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.