Vasco reencontra Romário e Bebeto nesta quarta-feira

Presidente vascaíno deseja sucesso a Bebeto, técnico do América, e a Romário, dirigente do clube

LEONARDO MAIA, Agencia Estado

20 de janeiro de 2010 | 08h02

Conhecido como o Clássico da Paz, o jogo entre América e Vasco, nesta quarta-feira, a partir das 21h50, no Engenhão, pela segunda rodada da Taça Guanabara, tem um ingrediente especial. Dois ídolos vascaínos, os ex-atacantes Romário e Bebeto, têm agora papel de destaque no time americano, o que provoca um reencontro curioso nesta partida.

"Ao menos essa primeira vez como treinador será um reencontro com sabor especial. Fui muito feliz com a camisa cruzmaltina e tenho um imenso respeito pela torcida do Vasco, que me acolheu com carinho, mesmo eu tendo me transferido do Flamengo para São Januário. Mas sou um profissional e agora trabalho para defender com o orgulho o vermelho do América", comentou Bebeto, contratado pelo dirigente Romário para ser o técnico do América.

O atual elenco vascaíno pouco conhece da história de glórias regionais do América, de um tempo quando o embate entre as equipes era realmente um clássico que movimentava a cidade. Mas o presidente do Vasco, o ex-atacante Roberto Dinamite, sabe bem da grandeza americana.

"Espero que seja um momento de alegria do Romário e do Bebeto. Mas esta geração (do Vasco) não jogou com eles. Esse aspecto não terá nenhuma influência sobre nossa equipe. Desejo sucesso a eles nessa nova empreitada, mas só depois deste jogo com o Vasco", comentou Roberto Dinamite, outro grande ídolo do futebol vascaíno.

Para enfrentar o América, o técnico Vágner Mancini deverá promover apenas uma mudança na equipe que derrotou o Tigres na estreia da Taça Guanabara, sábado passado, em São Januário. Com o atacante Rodrigo Pimpão suspenso, Caíque deve entrar no meio-de-campo, empurrando o meia Carlos Alberto para formar dupla de ataque com Dodô.

No lado do América, o jogo desta quarta-feira será a chance de recuperação na Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. Afinal, o time estreou com derrota, ao cair diante do Madureira, por 2 a 1, no último sábado. E, mesmo contra um adversário poderoso, Bebeto mostra otimismo e confiança no resultado positivo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.