Twitter
Twitter

Vasco reintegra os quatro jogadores afastados por post polêmico

Atitude gerou bastante repercussão e, por conta da provocação, Evander, Wellington, Gabriel Félix e Paulão foram vetados da partida no Chile

Estadão Conteúdo

24 de maio de 2018 | 17h22

Dois dias depois de derrotar a Universidad de Chile em Santiago, pela Libertadores, e garantir vaga na Copa Sul-Americana, o Vasco voltou aos treinos nesta quinta-feira, no CT das Vargens. A principal novidade do dia foi a reintegração do quarteto afastado no Chile pela publicação de uma foto polêmica na internet.

+ Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Na noite de segunda-feira, Rafael Galhardo, Paulão, Gabriel Félix, Erazo, Evander, Fabrício e Wellington postaram uma foto juntos nas redes sociais e escreveram na legenda: "Time escalado: uuuuuuuuuuuuuuu", em alusão às vaias que vêm sofrendo por parte dos torcedores vascaínos.

A atitude gerou bastante repercussão e, por conta da provocação, Evander, Wellington, Gabriel Félix e Paulão foram vetados da partida. Após serem desfalques no triunfo por 2 a 0 de terça-feira, os quatro tiveram a reintegração confirmada pelo Vasco nesta quinta e estão à disposição para encarar o Bahia, neste domingo, pelo Brasileirão.

O técnico Zé Ricardo comandou atividade com os reservas nesta quinta, um jogo-treino diante do time sub-17 do Vasco. E os profissionais levaram a melhor com facilidade, ao golearem por 6 a 1. O meia-atacante Kelvin foi o grande destaque do trabalho, ao marcar dois gols e dar uma assistência. Riascos, Paulo Vitor, de pênalti, Henrique e Dudu completaram o placar.

Enquanto os reservas participavam da atividade, os titulares do confronto no Chile faziam um trabalho regenerativo na academia. Também nesta quinta foi confirmado que o goleiro Fernando Miguel, recém-contratado junto ao Vitória, ocupará a vaga de Martín Silva enquanto o uruguaio estiver servindo sua seleção na Copa do Mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.