Vasco silencia sobre denúncia

Um dia depois de denunciar um esquema de favorecimento ao Vasco para se empenhar e derrotar domingo o Santos - o presidente do clube carioca, Eurico Miranda, teria recebido a oferta de R$ 1 milhão de alguém ligado ao Atlético-PR -, ninguém ousou tocar no assunto nesta quinta-feira, em São Januário e no Vasco-Barra, local do treino da equipe. O próprio Eurico não se manifestou.No entanto, por intermédio de assessores, deixou claro que não registrará o nome de ninguém no documento que está elaborando e será entregue ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Na véspera, o dirigente dissera que tudo seria esclarecido na queixa apresentada ao tribunal. Em entrevista, na tarde de quarta-feira, Eurico insinuou que algum diretor do Atlético-PR havia lhe procurado para fazer a proposta.Sem se envolver na polêmica, o técnico Joel Santana comandou um coletivo à tarde e manteve o esquema com três zagueiros. Anderson, com problemas dentários, ficou fora e deu a vaga a Marco Brito. Thiago Maciel também desfalcou a equipe, por causa de dores musculares. Os dois, no entanto, têm condições de enfrentar o Santos, em São José do Rio Preto. O Vasco viajará para a cidade às 12h30 de domingo, em vôo fretado.Enquanto Eurico prepara o documento da denúncia, o vice-presidente de Futebol, José Luiz Moreira, já iniciou as negociações para a renovação de contrato de Petkovic. O meia-atacante manifestou interesse em continuar no clube, com o qual tem compromisso até 31 de dezembro. Para Moreira, dependendo do pedido do atleta, "o Vasco parte para o sacrifício."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.