Wilton Júnior/AE
Wilton Júnior/AE

Vasco sofre para bater Tigres na estreia do Carioca

Principal contratação da temporada, Dodô tem atuação fraca e vê Fagner salvar a equipe com gol

Bruno Lousada, O Estado de S. Paulo

16 de janeiro de 2010 | 19h52

No início de temporada, as desculpas são as mesmas: o time rendeu mal porque os jogadores estão longe da forma física ideal e buscam o entrosamento. O Vasco não fugiu à regra. Adotou esse discurso sem deixar de exaltar, é claro, a importância da magra vitória sobre o Tigres por 1 a 0, neste sábado, em São Januário, na primeira rodada do Campeonato Carioca.

"Temos uma grande limitação física, porém o mais importante é a vitória. Já entramos na contagem regressiva para disputar a semifinal da Taça Guanabara [primeiro turno do Carioca]", disse o meia Carlos Alberto, que rendeu bem abaixo do esperado.

Tanto ele quanto o atacante Dodô, a principal contratação do clube para a temporada. "Estava muito tempo sem jogar. É difícil não sofrer bastante com isso. Joguei setenta minutos e o importante é que o Vasco venceu", disse Dodô. Ele retornou aos gramados após cumprir dois anos de suspensão por doping e estava emocionado com o carinho vindo das arquibancadas.

O Vasco não vence o Estadual do Rio de Janeiro desde 2003. Recém-promovido à divisão de elite do Campeonato Brasileiro, a equipe quer dar fim a esse jejum. A caminhada ao título é longa e já começou com dificuldades. O Tigres quase complicou a vida do time da casa no primeiro tempo.

O goleiro Fernando Pras evitou o pior: fez pelo menos duas defesas difíceis, daquelas de assustar o torcedor. Num lance isolado, o Vasco "achou" seu único gol na partida. O lateral-direito Fagner cobrou falta, o goleiro Marcos Paulo saiu mal da baliza, a bola o encobriu e entrou: 1 a 0, aos 38 minutos da etapa inicial.

O Tigres amansou no segundo tempo e o Vasco melhorou. Mas nem de longe jogou bem. "Atuamos mal", admitiu o lateral-esquerdo Márcio Careca.

OUTROS JOGOS O América, sob o comando de Bebeto, estreou mal no Campeonato Carioca. Perdeu para o Madureira por 2 a 1, no estádio da Rua Conselheiro Galvão. O experiente atacante Marcelo Ramos marcou os dois gols do time da casa.

Na Rua Bariri, o Olaria empatou com o Volta Redonda por 2 a 2. E o Bangu, em casa, decepcionou a sua torcida: foi derrotado por 3 a 0 pelo Boavista - gols de Léo Guerreiro (duas vezes) e Jougle.

VASCO 1 X 0 TRIGRES

Vasco - Fernando Prass; Fagner, Fernando, Gian e Márcio Careca; Jumar (Souza), Nilton, Léo Gago e Carlos Alberto (Phillipe Coutinho); Rodrigo Pimpão e Dodô (Caíque). Técnico: Vágner Mancini

Tigres - Marcos Paulo; Oziel, Zé Carlos, Gustavo e Celico; Leão, Denis (Daniel Martins), Vander (Clayton) e Leandro Chaves; Danilo Santos (Gilberto) e Gilcimar. Técnico: Carlos Alberto

Gol - Fagner, aos 38 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos - Nilton, Jumar, Gian, Léo Gago, Souza, Dodô e Carlos Alberto (Vasco); Oziel, Zé Carlos, Gustavo e Leandro Chaves (Tigres)

Cartões vermelhos - Rodrigo Pimpão (Vasco); Célico (Tigres)

Árbitro - Lenilton Rodrigues Júnior

Renda e público - Não divulgados

Local - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato CariocaVascoTigres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.