Arquivo/AE
Arquivo/AE

Vasco tenta abrir boa vantagem contra o Icasa

Técnico Dorival Júnior prega cautela, apesar de adversário ter sido rebaixado no Campeonato Cearense

Leonardo Maia, Agencia Estado

30 de abril de 2009 | 08h00

O adversário não provoca tanto receio assim. Mas o técnico do Vasco, Dorival Júnior, com certeza está preocupado para o duelo contra o Icasa-CE, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. A primeira partida será nesta quinta-feira, às 19h30, em São Januário, e o treinador teve uma semana difícil para armar sua equipe. São nada menos do que cinco desfalques e o Vasco precisará superar tal obstáculo para construir uma boa vantagem na partida de ida.

Veja também:

Goiás e Fluminense iniciam duelo na Copa do Brasil

tabela Copa do Brasil - Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

Três das ausências são no meio-de-campo, incluindo o principal nome do elenco. Carlos Alberto, com um estiramento muscular. Também não jogam o volante Nilton e o meia Jéferson, contundidos e que podem ser desfalques até para a estreia na Série B, no próximo dia 9, contra o Brasiliense, em São Januário.

Assim, os cruzmaltinos apresentarão um meio-de-campo inteiramente modificado. Mateus substitui Nilton, Enrico ganha uma chance no lugar de Jéferson e Dorival optou por Alex Teixeira como homem de ligação na vaga de Carlos Alberto. A boa notícia é que nas cinco vezes em que atuou sem Carlos Alberto, o Vasco venceu todas: Resende (2 a 1), Mesquita (2 a 1), Volta Redonda (5 a 3), Macaé (1 a 0) e Bangu (4 a 0), pelo Campeonato Carioca.

"Tenho confiança naqueles que vão entrar e espero a melhor atuação possível. Temos que aproveitar o fato de jogar em casa", disse Dorival Júnior.

O zagueiro Fernando ainda se recupera de contusão muscular e seria substituído por Leonardo. Mas este também se machucou nos treinos desta semana e acabou vetado para a partida. Com isso, o pouco utilizado Vilson (atuou apenas em uma partida nesta temporada) ganha uma oportunidade ao lado de Titi na defesa. "Gols fora de casa valem muito; não podemos sofrê-los atuando em São Januário. Temos que manter a pegada dos outros jogos e não dar bobeira", disse Vilson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.