Vasco vence o clássico contra o Botafogo e lidera o Brasileirão

Alecsandro marca o gol da vitória por 1 a 0 e se isola na artilharia do campeonato

TIAGO ROGERO, O Estado de S. Paulo

25 de julho de 2012 | 22h29

RIO - No reencontro de Seedorf e Juninho Pernambucano, o vascaíno levou a melhor. Com gol do artilheiro Alecsandro no fim do jogo, o Vasco venceu o Botafogo por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Engenhão, e assumiu a liderança, de forma provisória, do Campeonato Brasileiro. Agora, os vascaínos torcem por um tropeço do Atlético Mineiro contra o Santos, nesta quinta, em Belo Horizonte. O atacante chegou ao seu oitavo gol no Brasileirão e o Vasco, aos 29 pontos. O Botafogo, com 17 pontos em oitavo lugar, fica mais longe da zona de classificação à Copa Libertadores.

Ao fim do jogo, Juninho Pernambucano foi ovacionado no Engenhão. "Não tem preço, né? Nunca imaginei que fosse atingir isso na carreira, mas é isso que me motiva. Ainda tenho muito prazer em jogar nesse nível e ajudar o Vasco a vencer", disse o meia de 37 anos. Foi dele a jogada que resultou no gol da vitória. Depois de cair dentro da área, conseguiu manter o domínio da bola, se levantar e tocar para Alecsandro. Os jogadores do Botafogo, no entanto, reclamaram de antijogo do vascaíno, que teria prendido a bola.

O JOGO

Nos primeiros cinco minutos, o Botafogo chegou com perigo ao gol do Vasco por duas vezes. Mas foi só isso. Aos 10, Jefferson salvou os botafoguenses. Após cobrança de falta de Juninho Pernambucano, o artilheiro Alecsandro cabeceou sozinho na pequena área - a defesa saiu para fazer a famosa "linha burra" de impedimento -, mas o goleiro defendeu. Um minuto depois, Jefferson fez nova boa defesa após chute de Nilton, de fora da área.

Carlos Alberto ainda mandou uma bola na trave. O meia entrou com a bola na área do Botafogo, cortou os zagueiros e bateu bem, no canto. A bola não entrou por pouco. Aos 30 minutos, Wendel perdeu boa chance dentro da área. O empate ao fim do primeiro tempo calhou para o Botafogo, dominado pelo rival.

Na segunda etapa, aos 10 minutos, Carlos Alberto foi derrubado dentro da área. Jogadores e torcida do Vasco reclamaram muito, mas o árbitro Wagner Magalhães não marcou pênalti. O meia foi substituído por Felipe, que fez a sua sétima partida no Brasileirão e com isso não pode mais disputar a Série A deste ano por outra equipe. Durante a semana, o Flamengo teria tentado a contratação do atleta. Seedorf também foi substituído, cansado, aos 30.

O segundo tempo de longe não teve a boa movimentação do primeiro, mas, aos 41 minutos, Felipe tocou para William Barbio, que lançou Juninho dentro da área. O meia caiu, conseguiu levantar e, com dois zagueiros do Botafogo na sua marcação, encontrou Alecsandro sozinho, de frente para o gol. O artilheiro não perdoou.

Atualizado às 23:07

VASCO 1 x 0 BOTAFOGO

VASCO - Fernando Prass; Auremir, Dedé, Douglas e William Matheus; Nilton, Wendel (Fellipe Bastos), Juninho Pernambucano e Carlos Alberto (Felipe); Eder Luis (William Barbio) e Alecsandro. Técnico: Cristóvão Borges.

BOTAFOGO - Jefferson; Lucas. Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Lucas Zen (Jadson), Renato, Andrezinho, Seedorf (Fellype Gabriel) e Vitor Júnior; Elkeson. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOL - Alecsandro, aos 41 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Juninho Pernambucano (Vasco); Lucas Zen e Vítor Júnior (Botafogo).

ÁRBITRO - Wagner Magalhães (RJ).

RENDA - R$ 489.125,00.

PÚBLICO - 17.778 pagantes.

LOCAL - Estádio Olímpico João Havelange (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.