Vasco viaja para a Sul-americana com a cabeça na Libertadores

Apesar dos tropeços no Campeonato Brasileiro, técnico Celso Roth ainda confia no potencial do Vasco da Gama

08 de outubro de 2007 | 19h44

Quando obteve heróica vitória por 3 a 0 sobre o Lanús, que o levou às quartas-de-final da Copa Sul-Americana, o Vasco fez crer que o princípio de crise havia sido dirimido. De lá para cá, mares revoltos agitam São Januário, e o clube ameaça naufragar de vez no Campeonato Brasileiro depois da derrota para o Atlético-PR.  O Vasco chegou a figurar entre os quatro primeiros, na área de classificação para a Copa Libertadores, e agora é o 11.º colocado, com 40 pontos, apenas três a mais do que o Corinthians, 17.º, na zona de rebaixamento. O técnico do Vasco, Celso Roth, porém, segue com o discurso pró-Libertadores: "Precisamos vencer oito das nove partidas que nos restam (para obter a classificação). Com sete vitórias, teremos chances." Antes, o time fará desgastante viagem ao México, onde enfrenta o América na quarta-feira, pela Sul-americana. No domingo, os cruzmaltinos encaram o Botafogo, também em crise profunda, num clássico de alta-tensão.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa Sul-americanaVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.