Vasco volta a atacar arbitragem após 'ajuda' ao Figueirense: 'Que coincidência'

A direção do Vasco definitivamente é uma das mais insatisfeitas com a arbitragem no Campeonato Brasileiro. Depois de levantar dúvidas sobre um possível favorecimento aos catarinenses, o time carioca voltou a atacar nesta quinta-feira e ironizou a atuação de do auxiliar Márcio Eustáquio Gomes na vitória do Figueirense sobre a Ponte Preta na última quarta, por 1 a 0.

Estadão Conteúdo

19 Novembro 2015 | 17h09

Na partida em questão, o árbitro Francisco Carlos do Nascimento anotou pênalti claramente inexistente a favor do Figueirense, que definiu o resultado do jogo. No lance em questão, a bola tocou na cabeça do zagueiro Ferron, em frente ao auxiliar Márcio Eustáquio, mas ainda assim o juiz apontou a marca da cal.

"Mesmo com as denúncias do Vasco, a Comissão de Arbitragem da CBF continua a escalar juízes e bandeirinhas que erraram de maneira absurda no campeonato. Ontem, mais uma coincidência", apontou o clube em comunicado.

Márcio Eustáquio é o mesmo auxiliar do polêmico empate do Vasco por 1 a 1 diante da Chapecoense, no Maracanã. Na ocasião, o time carioca reclamou bastante de um pênalti marcado para o adversário e outro não marcado em seu favor. O presidente do clube, Eurico Miranda chegou a levantar um possível favorecimento às equipes de Santa Catarina, uma vez que o presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Peixoto, é também vice da CBF.

"O auxiliar Márcio Eustáquio Gomes assinalou penalidade máxima a favor do Figueirense quando a bola claramente bateu na cabeça do jogador da Ponte Preta. Esse bandeirinha foi o mesmo que não viu um pênalti claro a favor do Vasco contra a Chapecoense no Maracanã no fim da partida. Ele viu o que não existiu a favor de um time catarinense e não marcou um claro contra uma equipe do mesmo estado. Que coincidência!", ironizou o Vasco.

Para piorar, o erro do trio de arbitragem na derrota da Ponte Preta para o Figueirense ainda atrapalhou o Vasco na tabela. Os catarinenses brigam para fugir do rebaixamento e foram a 39 pontos, na 15.ª colocação. Por causa disso, a distância do time carioca para o primeiro fora da zona da degola, o Avaí, é agora de cinco pontos - 38 a 33.

Mais conteúdo sobre:
futebol Brasileirão Vasco arbitragem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.