Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Veja o que o árbitro escreveu na súmula de Corinthians 2 x 0 Santos

Flávio Guerra informa motivos da expulsão de David Braz e Werley

O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2015 | 17h00

O árbitro Flávio Rodrigues Guerra explicou na súmula tintim por tintim os motivos que o levaram a dar cartão vermelho para David Braz e Werley, que estava no banco de reservas no Itaquerão. Ambos são jogadores do Santos. O Corinthians venceu a partida por 2 a 0 e se recuperou da derrota do meio de semana para o Inter. Na súmula da partida no Itaquerão, sob um calor de rachar, acima de 30 graus, com sensação térmica de 38º, o juiz não economizou em anotar os palavrões proferidos pelos jogadores.

Ele informou: "David Braz Oliveira Filha foi expulso com cartão vermelho direto por, após a marcação de um pênalti contra sua equipe, vir em minha direção gesticulando de forma acintosa e ofensiva, proferindo as seguintes palavras: "você está louco", "contra o Corinthians é assim mesmo", "vai se f...", "não foi pênalti", "você vai ver, vocês vão ser punidos", sendo que em ato contínuo, gesticulou de forma acintosa em direção ao assistente número 1, proferindo as seguintes palavras: "vocês estão loucos, não foi pênalti". Após ser expulso, ao sair do campo de jogo e passar em frente à área técnica do Corinthians, desentendeu-se com o técnico do Corinthians, sr. Adenor Leonardo Bachi (Tite), sendo contidos por integrantes das duas equipes."

David Braz é zagueiro do Santos e um dos mais experientes do time. Ele foi expulso no lugar do Zeca, que cometeu o pênalti que abriu a contagem para o Corinthians. Em nenhum momento na súmula, Flávio Rodrigues Guerra admite que errou ao expulsar um no lugar do outro. Ele deixa claro que deu cartão vermelho para David Braz por reclamação e não porque não viu quem fez a falta capital.

Sobre o vermelho em Werley, que estava no banco e nem da partida participava, o árbitro pegou pesado e anotou tudo o que pôde sobre os xingamentos do jogador santista. Ele escreveu: "Foi expulso por, após advertido com cartão amarelo no banco de reserva, proferiu as seguintes palavras para o quarto árbitro: "vai tomar no c..", "c...", "vai se f...", "por que ele não deu cartão amarelo para os dois", "vai tomar no seu c..., "porra, é muita sacanagem", sendo que após ser expulso, ele foi em direção ao quarto árbitro e o atingiu com um empurrão em suas costas."

Werley corre risco de pegar até três jogos de punição. O fato de ele não estar em jogo e mesmo assim receber cartão pode ser considarado grave pelos membros do STJD.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.