Velloso reencontra hoje o Palmeiras

Velloso está na área. Aos 36 anos, um pouco mais careca, mas ainda em forma, o goleiro do Atlético Sorocaba volta a pisar no gramado do Palestra Itália num Campeonato Paulista. O frio na barriga é inevitável, como ele mesmo confessou. Vai enfrentar o Palmeiras, seu clube do coração e onde trabalhou durante 14 anos. Velloso foi goleiro do Palmeiras dos 16 aos 30 anos. Saiu em 1999, na campanha da Libertadores, quando se machucou e deu lugar a Marcos."Estou ansioso para saber como o torcedor palmeirense vai me receber. O comportamento da arquibancada é uma verdadeira interrogação para mim. Não sei o que esperar. Faz muito tempo que estou fora", disse Velloso, que pela primeira vez admitiu encerrar a carreira no final deste ano. "Quero disputar o Campeonato Brasileiro e depois começar a fazer alguns cursos de treinador. Vou amadurecer essa nova idéia."Seu contrato com o Atlético Sorocaba tem a duração do Campeonato Paulista. Depois que deixou o Palmeiras, Velloso foi jogar no Atlético Mineiro. Morou em Belo Horizonte durante cinco anos, até dezembro do ano passado, quando não renovou com o clube. No tempo que permaneceu em Minas, ficou esquecido. "Sei que o atleta sai de cena quando não está no eixo Rio-São Paulo. Eu fiquei esquecido, tive uma contusão séria no ombro esquerdo e muitas dúvidas rondaram minha carreira. Precisava de um time para mostrar que estou de volta."Em Araras, onde moram seus pais e onde há o Velloso Sport Center, um complexo esportivo do qual é dono, o goleiro foi procurado pelo homem forte do Sorocaba, Marcos Bagatella. Apesar da desconfortável posição na tabela (lanterna), o jogador está otimista. E fará seu trabalho da melhor maneira possível hoje no Palestra. "Voltarei ao lugar onde tudo começou. Devo muito ao Palmeiras. Os melhores momentos da minha vida estão lá. Mas tenho de jogar pensando no Atlético Sorocaba."E é o que ele pretende fazer no confronto de hoje. "Também conheço a pressão do Parque e sei que, pela situação do Palmeiras no Paulista, o Palestra Itália é o estádio onde o time não queria jogar nesse momento."

Agencia Estado,

24 de fevereiro de 2005 | 10h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.