Velocidade do ataque atleticano preocupa gremistas

Os jogadores do Grêmio não esconderam qual a principal preocupação para o confronto diante do Atlético-MG, neste domingo, no Independência, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Diante de um adversário que conta com nomes como Ronaldinho Gaúcho, Bernard, Danilinho e Guilherme, os gremistas admitiram que a velocidade do ataque mineiro exigirá muita atenção.

AE, Agência Estado

21 de setembro de 2012 | 12h57

"A equipe deles é muito rápida, então vamos tentar diminuir ao máximo os espaços para eles. A gente sabe que o Ronaldinho tem muita criatividade, ainda tem o Bernard, o Danilinho, o Guilherme, que têm muita velocidade. Então temos que estar postados, mesmo quando atacando. Não podemos sofrer contra-ataques e assim teremos grandes chances de vencer", disse o volante Fernando.

Para impedir que esta velocidade se transforme em boas oportunidades para o Atlético-MG, os gremistas querem impedir os contra-ataques. Por isso, vão esperar o adversário no campo de defesa. "Acho que não é arriscado chamar o Atlético-MG para nosso campo, sabemos dos riscos. Jogamos assim em todas as partidas fora de casa", comentou o lateral Anderson Pico.

O próprio jogador disse que esta postura pode esfriar os atleticanos. Em confronto direto na briga pelo título brasileiro, Anderson Pico espera uma "guerra" no Independência. "A tendência é essa, esperar um pouco o Atlético-MG. Estamos trabalhando assim. Vai ser uma guerra, vamos lá para buscar a vitória, mas com tranquilidade. Não podemos fugir do que estamos trabalhando".

Desta forma, o Grêmio quer usar a principal arma do adversário para surpreender e chegar à vitória: o contra-ataque. "Nossa equipe é bem experiente, sabe o momento de esperar e de agredir o adversário na marcação e ir para o contra-ataque. Não podemos ficar muito atrás porque eles têm muita qualidade, se começarem a jogar muito no nosso campo, sofreremos pressão. Mas vamos saber jogar lá no Independência", comentou Fernando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.