Divulgação
Divulgação

Velocidade é a arma do Once Caldas contra o Corinthians

Time colombiano adota uma postura tática bem diferente da equipe campeã da Libertadores de 2004 e promete surpreender o rival

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2015 | 07h08

O Once Caldas chegou ao Brasil sem alarde e assumindo que o Corinthians é o grande favorito. A postura dos colombianos em campo pode surpreender aos torcedores que lembram do time campeão de 2004 da Copa Libertadores.

A equipe comandada por Flabio Torres tem como ponto forte a velocidade no ataque. Henao, Díaz, Sierra e Lopera tocam bastante a bola, assim como o rápido Arango, destaque da equipe.

"Não devemos mudar nosso estilo de jogo. Só não podemos esquecer da importância em marcar o bom time do Corinthians", alertou Arango, que além da velocidade, também leva perigo nos chutes de média distância.

O técnico Flabio Torres avisa que vai entrar com uma postura uma pouco mais cautelosa. A ideia do Once é segurar o máximo possível a bola nos pés. "Vamos tomar nossas preocupações, porque acreditamos que o Corinthians vai vir para cima. Por isso, temos que ter uma saída rápida para equilibrar."

O sonho do Once é surpreender como fez o Tolima em 2011, quando eliminou o Corinthians na mesma fase, a pré-Libertadores. Naquele time, também colombiano, o lateral-direito reserva era Piedrahita, que começa a partida de hoje como titular. Mas os jogadores do Once evitam falar tanto do que aconteceu em 2004 como em 2011.

A preocupação maior no momento chama-se Guerrero. "Ele é um fenômeno, um monstro e um goleador. Temos que ter toda atenção com ele", disse Arango, sem esconder a idolatria pelo atacante peruano. Já o goleiro Cuadrado espera que os companheiros fiquem atentos para tentar frear a boa fase do corintiano. "Guerrero tem muita competência e é o referencia do Corinthians", disse.

MAIS ATENÇÃO

O treinador parece ter feito o dever de casa e explica que suas preocupações não se limitam a boa fase do peruano. "O Corinthians tem vários bons atletas. O Renato (Augusto) é bom jogador, fez gol no final de semana (diante do Marília) e vive um grande momento. O Ralf dá equilíbrio para a equipe e os laterais são típicos brasileiros, que atacam bastante”. O Once estreou no Campeonato Colombiano neste sábado e perdeu por 2 a 0 para o Independiente de Medellin.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.