Jarbas Oliveira/AE
Jarbas Oliveira/AE

Veloz, Ceará vence e complica Santos em jogo confuso

Time cearense ganha por 2 a 1 e se aproxima do equipe santista, que perde a chance de encostar no líder Fluminense

TERCIO DAVID - estadão.com.br

12 de setembro de 2010 | 20h40

SÃO PAULO - Jogando em velocidade, o Ceará venceu o Santos por 2 a 1 neste domingo, no Castelão, em Fortaleza, pela 21.ª rodada do Campeonato Brasileiro, e complicou a vida da equipe paulista na briga pelo título. O jogo ficou marcado pela confusão após o apito final, provocada pela discussão entre Neymar e João Marcos.

Veja também:

BRASILEIRÃO - tabela Classificação | lista Resultados

blog VOTE - Neymar deve continuar driblando?

Com o resultado, o Ceará chegou a 28 pontos e já se aproxima do próprio Santos, que encerra a rodada com 31 pontos, ainda 10 atrás do líder Fluminense.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Atlético-GO, na Vila Belmiro, na quarta-feira, às 19h30. Pouco depois, às 22 horas, o Ceará visita o Vitória, no Barradão, em Salvador.

Velocidade. Embora bastante veloz, o jogo foi pouco objetivo nos primeiros minutos. Nenhuma das equipes conseguiu se impor, ou ao menos ameaçar seriamente o gol do adversário, apesar da movimentação.

Com o passar do tempo, os times começaram a acertar mais as jogadas e os gols assim foram saindo.

Aos 29, Kempes chutou em cima da defesa santista, a bola voltou para ele mesmo, que descolou ótimo cruzamento da direita para Magno Alves, que livre na área só conferiu para botar o Ceará na frente.

Mas não deu nem tempo para comemorar. Dois minutos depois, Neymar fez bela enfiada para Keirrison, que invadiu a área e tocou na saída do goleiro Michel Alves para empatar o jogo, ainda no primeiro tempo. Primeiro gol do atacante em seis jogos pelo Santos.

No segundo tempo, o jogo continuou bastante movimentado e equilibrado, com as duas equipes apostando na velocidade dos seus jogadores.

Atuando bem, principalmente por que alargava o jogo para as laterais, o Ceará conseguiu chegar ao segundo gol graças a uma boa jogada do veterano Magno Alves, que ganhou o lance pela esquerda e cruzou na medida para Geraldo cabecear firme, livre na área, aos 24.

O gol serviu para dar tranquilidade ao Ceará, que finalmente conseguiu se impor, até deixando espaço para os contra-ataques do Santos.

Sem meio-de-campo, no entanto, o Santos não conseguiu aproveitar as bolas que teve domínio. A saída acabou sendo os chutões para frente, mas que batiam na zaga cearense e voltavam para o campo de defesa santista.

Chapéu furado. Reagindo às provocações dos adversários, ainda no primeiro tempo, Neymar tentou responder com uma jogada de efeito, que acabou apenas em firula.

Em um lance isolado no meio de campo, o camisa 11 tentou aplicar um chapéu, com direito a carretilha, em Anderson. Sem sucesso, o santista se jogou no chão, como se tivesse sido atingido no rosto.

No entanto, o árbitro Heber Roberto Lopes não caiu na simulação de Neymar e mandou o jogo seguir, para desespero silencioso do santista.

Final confuso. Após o apito final, Neymar e alguns jogadores do Ceará se estranharam. O santista pisou propositadamente no pé de João Marcos e aí começaram as ameaças entre os atletas das duas equipes. No meio da confusão, um dos policiais acabou atingindo as costas de Marquinhos com um cassetete, o que acabou irritando ainda mais os santistas. Depois de alguns minutos de tensão, as coisas se acalmaram e o tumulto se desmanchou.

Atraso. O jogo começou com um atraso de cerca de sete minutos por causa da coincidência de peças dos uniformes. Santos e Ceará entraram em campo com calções brancos e a equipe santista foi obrigada a voltar ao vestiário para trocar para preto.

  CEARÁ - 2 - Michel Alves, Anderson, Fabrício, Heleno  (Camilo), Oziel, Michel, João Marcos, Geraldo, Ernandes, Kempes  (Misael) e Magno Alves (Toni). Técnico: Dimas Filgueira.

  SANTOS - 1 - Rafael, Pará (Maranhão), Edu Dracena, Durval , Alex Sandro, Arouca , Roberto Brum , Zezinho (Marcel), Marquinhos, Neymar e Keirrison (Madson). Técnico: Dorival Júnior.

Gols - Magno Alves, aos 29, Keirrison, aos 31 minutos do primeiro tempo. Geraldo, aos 24 minutos do segundo tempo; Árbitro - Heber Roberto Lopes (Fifa/PR); Assistentes - Gilson Bento Coutinho (PR) e Bruno Boschilia (PR); Renda e público - não disponíveis; Local - Estádio Castelão, em Fortaleza (CE)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.