Vencer é crucial para ser aceito, diz Benítez, do Chelsea

O técnico interino do Chelsea, Rafael Benítez, disse compreender por que sua indicação para o cargo foi rejeitada por parte da torcida, mas que espera reverter isso ganhando jogos.

Reuters

27 de novembro de 2012 | 18h15

Antes do empate sem gols contra o Manchester City, no domingo, na sua estreia pelo Chelsea, Benítez foi vaiado por alguns torcedores inconformados com a demissão do antecessor dele, Roberto di Matteo.

"Claramente entendo o sentimento dos torcedores, sei como eles se sentem no momento por causa da minha passagem pelo Liverpool, tivemos uma rivalidade e foi bastante difícil", disse Benítez em entrevista coletiva. "Ao mesmo tempo, vou tentar provar que estou aqui pelas razões corretas, vou tentar provar a eles que desejo vencer, e, se eu conseguir, eles vão ficar satisfeitos."

Outra frustração dos torcedores é com o mau desempenho de Fernando Torres, contratado por 50 milhões de libras (80 milhões de dólares) na temporada passada.

"Vou tentar lhe dar confiança, ver o que ele pode fazer de um jeito diferente, e melhorá-lo - junto com o resto do time - tecnicamente", disse Benítez. "Ele pode se recuperar e melhorar, mas o time precisa ajudá-lo", afirmou.

O Chelsea poderá ser o rival do Corinthians numa eventual final do Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro.

(Reportagem de Josh Reich)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTBENITEZCHELSEA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.