JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Venda de camarote na arena do Palmeiras supera expectativa

Construtora esperava comercializar até 80% do setor, mas já atingiu 85% e agora comercializa as áreas que custam cerca de R$ 350 mil

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2015 | 07h01

Embora 2014 não tenha sido um ano muito bom para o time do Palmeiras dentro de campo, a WTorre, construtora responsável pela construção do Allianz Parque comemora alguns números positivos. Embora a arena ainda não esteja 100% finalizada, as vendas de camarotes estão superando as expectativas da empresa.

A ideia da construtora é que até o fim de janeiro, tivesse sido vendidas cerca de 80% dos camarotes. Entretanto, cerca de 85% dos 160 camarotes já foram comercializados. Restam apenas os que ficam atrás dos gols e cuistam cerca de R$ 350 mil por ano com lugares para 17 pessoas.

A construtora também conseguiu vender todos os lugares da Academia Allianz Parque de Imortais, setor onde é possível o torcedor acompanhar as partidas ao lado de antigos ídolos do clube, como Ademir da Guia, Dudu, Luis Pereira, Leivinha e César Maluco, dentre outros. Eles terão cadeiras vitalícias no setor. Uma segunda fase de vendas deve ter início nos próximos dias.

Enquanto isso, Palmeiras e WTorre tentam se acertar para que a arena consiga ficar pronta o quanto antes. Praticamente todos os setores ainda necessitam de ajustes e a previsão é que a maioria dos assuntos pendentes sejam resolvidos até o início do segundo semestre.

Paralelamente, clube e construtora continuam a briga no tribunal de arbitragem para definir quem tem direito de comercializar as cadeiras do estádio. O Palmeiras alega que a WTorre tem direito a 10 mil assentos, enquanto a empresa diz que ela é a "dona" de 100%. 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasAllianz ParqueFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.