Divulgação/Conmebol
Divulgação/Conmebol

Ingresso para a final da Libertadores custará a partir de R$ 320

Já a decisão da Copa Sul-Americana, que acontecerá no Paraguai, terá entradas a partir de R$ 160

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2019 | 13h42
Atualizado 22 de agosto de 2019 | 12h42

A Conmebol iniciou nesta quarta-feira o processo para compra de ingressos para as finais da Libertadores da América e da Sul-Americana. O torcedor precisa fazer um cadastro no site oficial da entidade até o dia 26 de agosto para ter prioridade e o ingresso custará a partir de US$ 80 (R$ 320). 

Em relação à Libertadores, depois da inscrição, a Conmebol enviará um código até 7 de setembro que vai dar o acesso à pré-venda, até 14 de setembro. A partir de 16 de setembro, a venda será aberta ao público em geral.

PREÇOS DOS INGRESSOS

Os fãs dos clubes finalistas terão um setor reservado no estádio, com ingressos vendidos a partir de 25 de outubro a um preço de US$ 80 (R$ 320). Os ingressos nos demais setores custarão entre US$ 100 (R$ 400) e US$ 250 (R$ 1000). Cada torcedor poderá comprar até quatro entradas, com nomes e documentos oficiais das pessoas nos outros bilhetes.

Para a Sul-Americana, o torcedor precisa fazer a inscrição no site da Conmebol até o dia 30 de agosto para ter prioridade. Em seguida, receberá o código até 5 de setembro para poder efetuar a compra. As vendas para o público em geral têm início em 12 de setembro.

FINAL DA SUL-AMERICANA

Os finalistas terão ingressos disponíveis para vender aos seus torcedores a partir do dia 27 de setembro, ao preço de US$ 40 (R$ 160). As entradas dos outros setores custam entre US$ 40 (R$ 160) e US$ 125 (R$ 500).

A final da Libertadores será realizada no dia 23 de novembro, em Santiago, no Chile. Já a decisão da Sul-Americana acontecerá em 9 de novembro, em Assunção, no Paraguai. É a primeira vez que a Conmebol adota final em jogo único nas competições.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.