Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Venda do meia Boschilia deve render R$ 24 milhões ao São Paulo

Com negócio fechado, jogador viaja para fazer exames no Mônaco

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2015 | 17h07

A concretização da saída do meia Boschilia ao Mônaco deve render ao São Paulo cerca de R$ 24,3 milhões. Dono de 50% dos direitos econômicos do jogador, o clube do Morumbi vai ficar com 70% do valor total do negócio, o que faz essa negociação ser maior do que as outras quatro últimas vendas juntas.

O jogador de 19 anos foi liberado pelo clube para viajar à França, onde vai fazer exames médicos e se aprovado, vai assinar contrato. A negociação começou há três meses, a proposta definitiva chegou ao São Paulo na última semana e o desfecho foi selado na noite de quinta-feira. O total a ser investido pelo Mônaco será de R$ 34,7 milhões.

Desse total, o São Paulo conseguirá ficar com 70% por ter convencido a outros dois donos de parcelas dos direitos econômicos de Boschilia a abrirem mão de 10% cada um. O próprio jogador é dono de 20% e a um grupo de empresários pertence os outros 30%. O Guarani, clube formador do meio, deve receber cerca de R$ 460 mil.

O time de Campinas, aliás, questiona a forma de divisão dos direitos econômicos. Em 2012, Boschilia foi contratado pelo São Paulo dias antes da renúncia do presidente Marcelo Mingone. O atual ocupante do cargo, Horley Senna, discorda da operação e cogita entrar na Justiça para resolver a pendência.

O São Paulo não tem se envolvido nessa discussão e adota cautela para oficializar a saída de Boschilia. O clube não quer repetir o que fez com Rodrigo Caio, quando divulgou a venda do zagueiro para o Valencia, da Espanha, antes do jogador viajar à Europa fazer exames médicos e assinar contrato. Problemas burocráticos travaram o acerto e o atleta retornou ao time.

A venda de Boschilia deve render a maior quantia ao São Paulo nesta janela: R$ 24,3 milhões. A segunda negociação mais rentável foi a do volante Souza (R$ R$ 9,7 milhões). Por Paulo Miranda, o clube recebeu R$ 4,5 milhões e por Denilson, R$ 4,2 milhões. Já Jonathan Cafu, rendeu R$ 1,2 milhão. "É muito bom para Gabriel (Boschilia) e para o futebol do Brasil exportar jogadores jovens. Creio que seja essa a realidade. Nesta janela o São Paulo é quem tem mais vendido jogadores", comentou nesta sexta-feira o técnico Juan Carlos Osorio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.