Venezuela não vai dar bola para Maradona, diz técnico

O técnico da Venezuela, Cesar Farias, afirmou que os jogadores de sua seleção não se sentirão pressionados no jogo de sábado, contra a Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010. "Meus jogadores são profissionais, e não garotos de 14 ou 15 anos, e não vão se impressionar por se ver diante de uma estrela. Eles enfrentam estrelas sempre", afirmou Farias em entrevista ao jornal argentino Olé.

AE-AP, Agencia Estado

26 de março de 2009 | 13h19

Será o terceiro jogo de Maradona à frente da seleção argentina, e o primeiro em Buenos Aires, diante da torcida. O craque já prometeu uma formação ofensiva, com Messi, Tevez e Agüero juntos no ataque, e Farias disse que seu time está preparado.

"Tomara que nos ataquem, vamos ver o farão quando criarmos as nossas chances. Essa mudança no estilo de jogo sempre requer um tempo de adaptação, e podemos nos aproveitar disso", declarou. Além disso, o treinador venezuelano prometeu não montar um time retrancado. "Teremos de ser atrevidos, porque o excesso de cautela nunca nos deu nenhuma vitória", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.