Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Verratti diz que PSG não deve seguir com Neymar se ele deseja sair

'E é melhor assim, senão o clube vai manter alguém que não quer, que vai estar contra o clube', afirma o italiano

Redação, Estadão Conteúdo

29 de julho de 2019 | 11h12

Companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain, Marco Verratti defendeu, nesta segunda-feira, que o clube não deve manter no elenco um jogador insatisfeito. O meio-campista italiano argumentou que, em casos como o do atacante brasileiro, a equipe chegue a um acordo financeiro interessante, negociando o atleta que pretende buscar novos ares. O clube já avisou ao Barcelona que não pretende se desfazer do jogador.

"Acho que se um jogador quiser sair, no final ele sempre encontrará um caminho para isso. E é melhor assim, senão o clube vai manter alguém que não quer, que vai estar contra o clube ... Quando um jogador realmente quer sair, o clube deve deixá-lo ir, dependendo das condições (financeiras) definidas pelo clube, é claro, mas não segure um jogador que quer sair", disse, à rádio francesa RMC Sports.

Em meio à polêmica sobre sua possível saída do PSG, Neymar ficou fora do amistoso contra a Inter de Milão, no último sábado, na cidade de Macau. Antes, ainda na Europa, o craque não entrou em campo nos jogos contra os alemães Dynamo Dresden e Nuremberg. A alegação para a sua ausência foi a necessidade de completar a recuperação física após lesão no tornozelo direito, sofrida em amistoso da seleção brasileira.

Verrati garantiu, porém, que torce para Neymar permanecer no PSG para a temporada 2019/2020. E assegurou que o atacante brasileiro nunca lhe disse ter o desejo de sair do clube francês, o contrário do que foi declarado recentemente pelo técnico Thomas Tuchel.

Para Entender

Mercado da bola na Europa: veja as principais negociações

Gigantes europeus estão investindo pesado para mais uma temporada; fique por dentro das movimentações

"É claro que eu ficaria desapontado em vê-lo ir. Ele é um grande jogador, são coisas entre ele e o clube, eu nunca o ouvi dizer que queria sair, depois eu não sei o que ele disse ao clube, mas, pessoalmente, é claro que eu prefiro vê-lo ficar", afirmou.

Verratti também avaliou que Neymar não deve estar vivendo dias fáceis, após ficar de fora da Copa América por causa de uma lesão e ainda ter enfrentado uma acusação de estupro. "Eu não pude falar muito com ele, mas acho que ele passou por um momento difícil, especialmente com a lesão que o privou da Copa América. Ele também teve momentos complicados em sua vida privada, sobre os quais conversamos muito", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.