Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Versatilidade faz Sasha ganhar espaço no Santos e credibilidade com Sampaoli

Artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro com cinco gols, o atacante tem feito funções no meio de campo e no ataque

Redação, Estadão Conteúdo

25 de julho de 2019 | 17h30

A versatilidade apresentada por Eduardo Sasha nos jogos do Santos nesta temporada está dando credibilidade ao atleta junto ao técnico argentino Jorge Sampaoli. Artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro com cinco gols, o atacante tem feito funções no meio de campo e no ataque.

"Jogar constantemente causa adaptação e custa um pouco de tempo, sim, mas não é problema. Fiz as duas funções e consegui ser rápido", afirmou Eduardo Sasha, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, no CT Rei Pelé, em Santos, que destacou a briga pela liderança do Brasileirão com o Palmeiras. O time da Vila Belmiro soma 26 pontos, ao lado do rival alviverde, sendo superado apenas no saldo de gols (14 a 7).

Na rodada deste final de semana, a 12.ª do Brasileirão, o Santos enfrenta o Avaí, neste domingo, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, às 16 horas, enquanto que o Palmeiras encara o Vasco, neste sábado, às 17 horas, no estádio Allianz Parque, em São Paulo. Eduardo Sasha afirmou que não vai "secar" o rival.

"Não pensamos dessa forma, de torcer contra ou a favor para se manter em outras competições e jogar com times alternativos. Pensamos na gente, no dever de casa, não importa como estão se não fizermos o nosso papel. Pensamos só nos três pontos e depois olhamos nossas vitórias e nossa real situação", disse o atacante, que prevê "grandes voos" para o time de Jorge Sampaoli.

"Estamos concentrados para buscar o melhor. Temos força, elenco, time, treinador, um conjunto que nos fez crescer e nos faz brigar na parte de cima. Trabalhando com pé no chão", comentou Eduardo Sasha, que sabe que o Santos terá dificuldades contra o Avaí, mesmo com o rival sendo o lanterna do Brasileirão.

"O homem (Sampaoli) já deve ter visto uns 10 jogos deles. Então temos sexta e sábado para trabalhar em cima do time adversário. Será um jogo difícil. Eles vão vir um pouco mais retrancados, então teremos de nos movimentar bastante. Estaremos em cima, com certeza, ainda mais com o apoio da torcida. Vamos buscar o gol logo para tirá-los de trás e marcarmos mais gols", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.