Michele Spatari/AFP
Michele Spatari/AFP

Vetada do atletismo por excesso de testosterona, Caster Semenya assina com time de futebol

Sul-africana bicampeã olímpica e mundial nos 800 metros vai defender o JVW Girls na temporada 2020

Redação, Estadão Conteúdo

06 de setembro de 2019 | 15h28

Bicampeã olímpica (Londres-2012 e Rio-2016) e Mundial (2009 e 2011) dos 800 metros, a sul-africana Caster Semenya anunciou em sua conta no Twitter, nesta sexta-feira, que assinou contrato com o JVW Girls, clube de futebol da África do Sul. A atleta postou uma foto dela segurando uma camiseta do time com a legenda: "Feliz em anunciar minha assinatura com o @jvwgirlsfootball para a temporada de 2020. Ansiosa por essa jornada".

Semenya tem um recurso contra a Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês), que recentemente decidiu manter o limite de testosterona da IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo, na sigla em inglês). Segundo as regras do CAS, é necessário que a sul-africana tome bloqueadores hormonais, caso continue a carreira de atleta. Como a atleta se recusa a tomar remédios, ela não poderá participar do Mundial de Atletismo, em Doha, no Catar, a ser disputado entre os dias 27 deste mês e 6 de outubro.

Enquanto isso, a sul-africana vai jogar futebol. "Estou muito grata por essa oportunidade e eu agradeço o amor e suporte que já recebo da equipe. Espero que possa contribuir o máximo que eu puder para o clube", afirmou Semenya.  

Janine van Wyk, fundadora do time e ex-capitã do JVW, que recentemente se transferiu para o dinamarquês Fortuna Hjorring, afirmou estar "extremamente extasiada em ter uma atleta tão icônica" em seu time. "Estou absolutamente honrada por isso. Dentre tantos outros times de futebol pelo mundo, ela escolheu o JVW como o clube onde ela vai começar a mostrar suas habilidades no futebol", comentou.

Semenya participou do primeiro treinamento na última terça-feira e impressionou pela habilidade. "Eu a recebi e vi que ela tem todos os fundamentos", afirmou Van Wyk. "Estou ansiosa para que ela trabalhe com Ciara (treinadora) e equipe, onde tenho certeza de que ela se aperfeiçoará e se preparará para jogar em 2020", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.