Veteranos querem comandar a seleção

Cafu, Roberto Carlos e Emerson pretendem comandar os jogadores mais novos da seleção na partida deste domingo contra o Chile, embora não vejam muita diferença deles para os demais. O trio sabe bem a importância da vitória e da classificação antecipada para o Mundial e espera passar ao menos tranqüilidade para o grupo. "Não sei se eles precisam de muita orientação. Todos são titulares nos seus respectivos clubes e já disputaram competições importantes no Brasil e na Europa", lembrou Cafu. "Mas estaremos sempre dando tranqüilidade e incentivando as jogadas, mesmo após um, dois, três erros. O que não pode é desistir dos lances". Roberto Carlos também não vê grandes problemas em relação aos atletas menos experientes da seleção, como Robinho. "Ele sabe bem a importância do jogo. Vale uma vaga para a Copa. Ele já disputou decisões e está tão calejado quanto nós. Mas se precisar, estaremos sempre dando cobertura e incentivo a todos eles". O lateral vê na seleção apenas um jogador mais ´veterano´ do que ele: Cafu. "Este, sabe tudo de bola". Para Emerson, existe pouca diferença entre os atletas mais velhos e os mais novos da seleção. Ele cita Kaká, que ainda é um menino, mas tem experiência de sobra acumulada nos clubes onde passou. E é titular absoluto do time. "O que podemos ajudar é numa orientação aqui, outra ali, durante o jogo. Nada além disso. Todos aqui são atletas tarimbados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.