Vice da Fifa, David Chung deixa a presidência de confederação da Oceania

Presidente também da Federação de Papua Nova Guiné, dirigente alega "motivos pessoais" para a decisão

Estadão Conteúdo

06 de abril de 2018 | 09h42

David Chung, um dos vice-presidentes da Fifa, renunciou nesta sexta-feira ao cargo de presidente da Confederação de Futebol da Oceania (OFC, na sigla em inglês) após sete anos à frente da entidade. Por meio de curta nota publicada em seu site oficial, o organismo continental afirmou que a decisão foi tomada por "razões pessoais".

+ Após nova fase de vendas, Fifa revela 1,7 milhão de ingressos vendidos da Copa

+ América do Sul cresce na reta final para a Copa

+ Marrocos oferece segurança à Fifa em pleito para a Copa do Mundo de 2026

A OFC também informou que essa renúncia tem efeito imediato e que o seu Comitê Executivo fará uma reunião neste domingo, quando poderão ser tomadas novas decisões visando preencher o posto que agora ficou vago.

Nascido em Papua Nova Guiné, o dirigente de 55 anos de idade também presidia a federação de futebol do seu país desde 2004 e, com a renúncia apresentada oficialmente nesta sexta, também terá de deixar o lugar que ocupava no Conselho da Fifa como um dos vice-presidentes da entidade.

De acordo com o estatuto da Fifa, que foi submetida uma série de reformas depois que passou a ser presidida por Gianni Infantino, a OFC agora é obrigada a determinar quem ocupará o lugar de Chung até o final do mandato que ele iria cumprir.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.