Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Vice de futebol do São Paulo promete técnico que está desempregado

Ataíde Gil Guerreiro afirma que clube tentou treinador europeu

CIRO CAMPOS, O Estado de S. Paulo

06 de abril de 2015 | 16h57

O São Paulo iniciou nesta segunda-feira a busca por um novo técnico para a vaga de Muricy Ramalho. O vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, deu pistas durante entrevista coletiva sobre quais aspectos procura no novo ocupante do cargo. Para o dirigente, precisa ser um nome de impacto, brasileiro e que não está empregado em nenhum outro clube no momento.

Ataíde contou que a primeira opção para o novo técnico deu errado. "O estrangeiro que eu queria trazer, um europeu, não vai poder vir. Meu projeto foi por água abaixo. Nossa solução está no mercado brasileiro. Mas tenho que trazer obrigatoriamente algum nome que tenha o mesmo impacto do Muricy", afirmou o dirigente, que não quis falar nem o nome e nem a nacionalidade do técnico.

Pelos planos da diretoria, o time será conduzido interinamente pelos próximos quatro jogos pelo auxiliar Milton Cruz. Isso inclui a possibilidade de decidir vaga na semifinal do Campeonato Paulista e ainda a disputa da partida decisiva contra o Danubio, no Uruguai, pelo Copa Libertadores. O jogo será no próximo dia 15.

O dirigente já descartou contratar algum treinador que esteja empregado atualmente e citou alguns nomes durante a explicação. Ataíde negou ter pensado em Mano Menezes, ex-Corinthians, e disse ser impossível contar com Leonardo, ex-dirigente do Paris Saint-Germain. "Ele é o nosso amigo pessoal e não tem a mínima vontade de voltar para o Brasil", afirmou.

Muricy Ramalho deixou nesta segunda-feira o cargo que ocupava desde setembro de 2013 em decisão tomada em comum acordo com a diretoria em reunião no começo da tarde. A saída dele, segundo Ataíde, frustrou ainda todos os planos que a diretoria havia elaborado. "Meu projeto foi abandonado. Ficaria com o Muricy até dezembro (fim do contrato) e depois ele descansaria, como tinha vontade. Lá por setembro eu ia me preparar para trazer um técnico europeu. A ideia morreu agora".

A diretoria disse não ter pressa para encontrar um novo nome e promete não fazer loucuras financeiras para trazer um treinador. Muricy não tinha multa rescisória. Na quarta-feira, o time joga contra a Portuguesa, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.