Vice do Botafogo acusa jogadores por derrota para o River

Carlos Augusto Montenegro afirma que Jorge Henrique, Túlio, Joílson, Alex e Zé Roberto foram os culpados

Silvio Barsetti, Estadão

28 de setembro de 2007 | 19h07

A derrota vexatória do Botafogo para o River Plate por 4 a 2, na noite de quinta-feira, lançou o clube numa grave crise. Com a eliminação do time alvinegro da Copa Sul-Americana, o técnico Cuca pediu demissão ainda em Buenos Aires, no que foi atendido pelo vice-presidente de Futebol, Carlos Augusto Montenegro. "Há jogadores no Botafogo que acham que jogam mais do que realmente jogam", esbravejou o dirigente em entrevista à Rádio Globo após a partida, ainda na capital argentina. E não ficou só nisso, pois o dirigente deu 'nome aos bois'.  Veja também: River Plate elimina Botafogo de forma inacreditável Eliminado, Botafogo oficializa saída do técnico Cuca Com a 'alma lavada', torcedores do River celebram a vitória "Jorge Henrique, Túlio, Alex, Joílson e Zé Roberto por exemplo, acham que são jogadores de seleção brasileira, mas não são. Acham que estão acima do bem e do mal, e jogaram da salto alto", esbravejou Montenegro, que acrescentou: "eles fizeram o Botafogo passar uma vergonha muito grande. Eles desrespeitaram a camisa e a torcida do Botafogo." O vice chegou a anunciar multa de 30% no salário dos 14 atletas que entraram em campo no Monumental de Nuñez. Mas no Rio, o presidente Bebeto de Freitas disse que a medida não deve ser concretizada.  Ele contou que Cuca, na quinta, na hora do almoço, se despediu dos jogadores no hotel, em Buenos Aires. "Somente hoje [quinta-feira], ele me pediu demissão 14 vezes. Já tinha pedido antes também. Chega uma hora que não dá", prosseguiu Montenegro.  Cuca estreou no Botafogo em maio de 2006, com uma goleada sobre o Vasco por 4 a 1 pelo Campeonato Brasileiro. Ao todo, comandou a equipe por 94 jogos, com 43 vitórias, 30 empates e 21 derrotas. Apesar de ter armado um time ofensivo, com atuações destacadas na atual temporada, Cuca não resistiu à pressão pela falta de títulos. O Botafogo foi muito bem no Campeonato Carioca, mas perdeu a decisão para o Flamengo. Na Copa do Brasil pintou como grande favorito e acabou eliminado pelo Figueirense. No Brasileiro, passou várias rodadas na liderança até sofrer uma queda repentina.  Por fim, na Copa Sul-Americana, obteve uma vitória por 1 a 0 sobre o River Plate, no Rio, e não conseguiu segurar a vantagem em Buenos Aires. No entanto, a crise deflagrada no clube não se deve à derrota em si para os argentinos, mas à maneira como o time deixou escapar a classificação no Monumental de Nuñez - ao levar três gols em pouco mais de 15 minutos, quando atuava com um jogador a mais, e desperdiçou inúmeras oportunidades em contra-ataques por displicência e preciosismo.  Manifestação  Por comunidades em sites de relacionamento da Internet, torcedores do Botafogo, revoltados com a eliminação, prometiam uma série de manifestações contra atletas e o técnico Cuca.  Uma delas seria nesta sexta-feira, durante a apresentação da equipe em General Severiano, na preparação para o jogo com o Goiás, neste sábado, no Maracanã.  Um grupo defendia um boicote da torcida nesta partida e até improvisou nesta sexta piquetes em alguns locais de venda de ingressos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.