Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Vice dos EUA traz ao Brasil dois cargueiros de equipamentos

Joe Biden verá a partida entre EUA x Gana em Natal, e terá uma comitiva de mais de 200 integrantes, maioria na área de segurança

Felipe Corazza - Enviado especial a Natal, O Estado de S. Paulo

16 de junho de 2014 | 05h00

Dois aviões cargueiros americanos pousaram em Natal trazendo equipamentos da comitiva do vice-presidente do país, Joe Biden, que chegará no fim da tarde de segunda-feira para assistir à partida da seleção dos EUA contra Gana, na Arena das Dunas, às 19 horas. O vice-presidente pousará pouco antes do jogo e deixará a capital potiguar logo após o apito final, seguindo para Brasília, onde será recebido pela presidente Dilma Rousseff.

O comando de segurança integrado criado para a Copa do Mundo não prevê qualquer tratamento especial para Biden. O secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Norte, Eliezer Girão, afirmou ontem ao Estado que "a mesma estrutura que o vice-presidente americano está recebendo, a gente está oferecendo ao vice-presidente de Gana, que também está aqui".

A diferença na proteção de Biden está no lado do visitante. A comitiva do vice americano deve ter mais de 200 integrantes, a maioria na área de segurança. O superintendente da Polícia Federal no Rio Grande do Norte, Kendy Takahashi, diz que o terrorismo não é a única preocupação. O plano de segurança integrado, afirma, abrange todos os riscos.

O equipamento começou a chegar na quinta-feira, em uma aeronave. O segundo avião pousou no sábado. O planejamento, de acordo com o superintendente da PF afirmou à reportagem, começou no ano passado. "Quando se aventou a possibilidade de ele vir, o próprio pessoal do serviço secreto (americano) e do FBI já chegou e começou a fazer o planejamento que seria necessário."

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) manterá o mesmo esquema de escolta que já vem fazendo com outras delegações. O superintendente da PRF, Rosemberg Alves, diz que as ações são integradas com seis forças diferentes: prefeitura, Polícia Militar, PRF, Polícia Rodoviária Estadual, Marinha e Exército. "Até agora, não tivemos nenhum incidente", afirmou. Apenas uma rota precisou ser alterada por questão de segurança viária por causa da chuva: a escolta dos árbitros que apitarão a partida de hoje.

Sobre a possibilidade de protestos convocados para hoje por diversos grupos na capital do Estado, o secretário Girão diz que o acompanhamento será "firme". "O desejo de se manifestar contra alguma coisa é democrático, mas não se pode confundir democracia com anarquia."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.