Divulgação
Divulgação

Vice-presidente da Fifa defende lado dos atletas na Copa no Catar

Por causa do forte calor durante o verão catariano, existe um forte movimento no mundo do futebol para mudar a competição para o inverno

AE-AP, Agência Estado

12 de setembro de 2013 | 13h52

ZURIQUE - O vice-presidente da Fifa, Jeffrey Webb, defendeu nesta quinta-feira que os jogadores devem ser o principal fator na discussão sobre a mudança na data da Copa do Mundo de 2022, que acontecerá no Catar. Por causa do forte calor durante o verão catariano, existe um forte movimento no mundo do futebol para mudar a competição para o inverno.

O próprio presidente da Fifa, Joseph Blatter, já defendeu a mudança da Copa do Catar para o inverno. Mas a decisão sobre o assunto deve ser tomada apenas na próxima reunião do Comitê Executivo da entidade, marcada para os dias 3 e 4 de outubro.

"Se algo não é bom para os jogadores, não é bom para o jogo", afirmou Jeffrey Webb, em entrevista nesta quinta-feira na sede da Fifa, em Zurique, na Suíça, ao defender a situação dos atletas como o fator principal para uma eventual mudança no evento.

"É óbvio que existe muita preocupação. Um grande número de pesquisas já foi feito. Então, vamos sentar e ouvir os especialistas", disse Jeffrey Webb, ao comentar sobre como será a reunião do Comitê Executivo que vai analisar o assunto em outubro.

Consciente dos problemas causados pelo forte calor no país - mais de 40ºC no verão -, o Catar prometeu construir estádios climatizados para os jogos da Copa. Mesmo assim, existem preocupações médicas com a saúde dos jogadores e dos torcedores no Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.