TUDN/Reprodução
TUDN/Reprodução

Vice-presidente do Suriname se torna o jogador mais velho a atuar em uma partida internacional

Ronnie Brunswijk, que também é dono do Inter Moengo Tapoe, faz história ao entrar em campo com 60 anos e 198 dias, batendo um recorde

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2021 | 13h14

Ronnie Brunswijk, vice-presidente do Suriname, bateu um recorde no futebol mundial. Aos 60 anos e 198 dias, ele se tornou o jogador mais velho a atuar no futebol profissional em uma partida internacional. Ele vestiu a camisa do Inter Moengo Tapoe, clube do qual é dono, pela Liga da Concacaf.

A partida marcou a estreia da equipe na competição, que equivale à Copa Sul-Americana da confederação que reúne os países da América do Norte, Central e Caribe. Ele ficou apenas 28 minutos em campo e depois viu do lado de fora sua equipe ser goleada por 6 a 0 para o Olimpía, de Honduras.

O dirigente é bastante controverso e folclórico em seu país. Foi um líder rebelde na década de 1980 e ficou famoso por participar de assaltos e depois distribuir dinheiro para a população. No final do jogo, inclusive, apareceu em um vídeo dando dinheiro no vestiário do Olímpia e até ganhou uma camisa do adversário.

O dirigente é bem conhecido no Suriname e chegou a ser guarda-costa do ex-ditador Desi Bouterse. Em 1999 ele foi condenado por um tribunal holandês a oito anos de prisão por tráfico de cocaína e até entrou para a lista de procurados da Interpol. Ex-militar, agora ele é vice-presidente do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.