Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Victor Ferraz chora após erro em pênalti decisivo: 'Para mim é mais pesado'

Capitão do Santos, lateral sonhava em erguer a taça do campeonato estadual e até se distanciou do filho por foco no time

Redação, Estadão Conteúdo

09 de abril de 2019 | 08h18

Sobrou para o capitão do Santos o peso de perder o pênalti que culminou na eliminação da equipe nas semifinais do Campeonato Paulista. Após fazer um cruzamento praticamente perfeito que terminou em gol de Gustavo Henrique, que assim garantiu o triunfo por 1 a 0 sobre o Corinthians, nesta segunda-feira, no Pacaembu, o lateral-direito Victor Ferraz acertou a trave em sua cobrança, levando o time a cair por 7 a 6 - o jovem Kaio Jorge também errou seu chute.

Após o duelo, Victor Ferraz mostrou estar abalado e foi às lágrimas, tendo revelado o sonho de ser o responsável por erguer a taça de campeão paulista pelo clube. "Para mim fica mais pesado. Eu sou um cara muito pressionado aqui, né?. Eu queria muito colocar o Santos em mais uma final e levantar mais um título pelo clube, comigo como capitão. Sonhei muitas vezes com essa imagem de levantar a taça", afirmou o jogador que está há mais tempo no elenco santista.

Victor Ferraz também declarou que realizou um sacrifício familiar ao mandar o seu filho de um ano e meio para a Paraíba com o intuito de se concentrar na rotina de jogos e treinamentos pelo Santos. "Tem até um episódio que posso contar para vocês. Tenho um filho pequeno, tem um ano e meio e muita energia. Eu preferi, junto com a minha esposa, mandar ele para a Paraíba. Quando eu chego em casa tenho que brincar muito com ele, então ficava mais cansado ainda", comentou.

Na disputa de pênaltis, Victor Ferraz não foi um dos cinco escolhidos para executar as primeiras cobranças do Santos, que chegaram ao fim com o placar empatado em 4 a 4. Depois, então, Alison e Diego Pituca acertaram seus chutes, assim como outros três jogadores corintianos. Aí, então, foi a vez de Victor Ferraz, que acertou a trave da meta defendida por Cássio.

Victor Ferraz explicou que o seu cansaço muscular, por ter participado de partida contra o Atlético Goianiense na quinta-feira, fez com que a comissão técnica definisse que ele não seria um dos cobradores. Depois, então, ele precisou ser acionado com o prolongamento do empate na disputa de pênaltis.

"Hoje o campo estava muito pesado, tivemos que correr atrás e eu tive que fazer duas funções. Então eles mesmo me optaram por me deixar para depois. Eu sou um cara que bate pênalti, nas decisões eu sempre bati. Mas eu só posso pedir desculpas ao torcedor. Tentei dar o meu melhor junto com meus companheiros. É levantar a cabeça. Hoje não tem como, fico muito triste. Mas quinta temos mais uma decisão. Com todo respeito ao Campeonato Paulista, que tem muita importância para mim, mas a Copa do Brasil é muito importante", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.