Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Victor Ferraz exalta duelo de 'camisas pesadas' e promete Santos no ataque

Para lateral-direito, equipe não pode apenas esperar o Independiente em jogo pela Libertadores

Estadão Conteúdo

20 Agosto 2018 | 20h04

Dez títulos da Copa Libertadores em campo, sendo sete da equipe argentina, e campanhas idênticas na fase de grupos da competição, com três vitórias, um empate e duas derrotas. As semelhanças entre Independiente e Santos e o peso de suas camisas reforçam a previsão de um grande confronto no duelo de ida das oitavas de final da competição, nesta terça-feira, às 21h45, em Avellaneda, como previu nesta segunda-feira o lateral-direito Victor Ferraz.

"A história tem de ser respeitada. É uma equipe de camisa, acostumada a jogar a Copa Libertadores, assim como nós, que temos tradição e somos tricampeões desta competição. Claro que são os jogadores atuais que farão a diferença, mas a camisa pesa", afirmou o defensor em entrevista coletiva no CT do Racing, palco do último treino da equipe antes do confronto na Argentina.

O Santos será o segundo time brasileiro a encarar o Independiente nesta Libertadores, pois na fase de grupos o Corinthians o enfrentou, com vitória por 1 a 0 como visitante e derrota por 2 a 1 como mandante. Victor Ferraz espera repetir o feito do rival jogando em Avellaneda, destacando a importância dos gols marcados como visitante.

"Acompanhamos o jogo do Corinthians. Eles se defenderam bem e conseguiram marcar. Não vamos somente ficar defendendo, porque fazer gol é importante. Nesta fase, tem o gol qualificado. Fazer um gol aqui ajudará na nossa classificação", disse.

Victor Ferraz demonstrou que o Santos conhece bem o adversário desta terça-feira ao elogiar as principais peças do time adversário. "Sabemos que é uma equipe perigosa e que gosta de jogo de transição. O Gigliotti gosta de segurar a bola e o Benítez está machucado. Tem o Meza, que é um organizador e jogou a Copa do Mundo. O García vai jogar pela lateral, é um cara rápido. Estudamos para não sermos surpreendidos", comentou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.