Bruno Cantini / Atlético-MG
Bruno Cantini / Atlético-MG

Victor mantém esperança e diz que objetivo do Atlético-MG é a taça do Brasileirão

Time mineiro enfrenta o Vasco nesta quinta-feira, às 20 horas, no Independência, em Belo Horizonte

Estadão Conteúdo

22 Agosto 2018 | 17h58

O Atlético-MG ocupa a quinta colocação no Campeonato Brasileiro, com 33 pontos, a oito de distância do líder São Paulo. Faltam 19 rodadas para o término da competição, um turno inteiro, e o goleiro Victor acredita que ainda dá para o time mineiro buscar o título.

"Quando você entra em uma competição, o objetivo é ser campeão. E, se isso é possível, em um campeonato tão equilibrado como o Brasileiro, tudo é possível. Então, o foco é em conquista, sabendo que, para isso, a gente vai ter que fazer um grande segundo turno, mas sabendo do potencial e daquilo que a equipe pode render. A Libertadores viria como um objetivo secundário. Temos que fazer a nossa parte e acreditar que o título é possível porque não tem nada definido. Tudo pode acontecer", afirmou o jogador.

O primeiro passo para tentar tirar a diferença do São Paulo será nesta quinta-feira, às 20h, contra o Vasco, no Independência, em Belo Horizonte. Será o confronto de número 200 do Atlético nesse estádio. Victor viveu talvez o grande momento de sua carreira no local, quando pegou um pênalti de Riascos, do Tijuana, aos 48 minutos do segundo tempo e garantiu a equipe mineira nas semifinais da Libertadores - o Atlético viria a ser o campeão do torneio continental daquele ano.

"É uma sinergia muito legal com o torcedor pela proximidade e a pressão que é exercida durante os jogos, principalmente quando o estádio está cheio, a torcida joga junto. Então, já vivemos inúmeras histórias de conquistas, grandes jogos, grandes viradas e muitas emoções. É um estádio que tem seu encanto, seu lado especial, e espero que, amanhã (quinta-feira), seja mais uma vez decisivo no sentido de conquistarmos mais uma vitória", comentou Victor.

Em relação ao Vasco, o goleiro do Atlético tentou não se animar pelo mau momento vivido pelo adversário. O time carioca vem de três derrotas e um empate no Campeonato Brasileiro e será comandado na partida pelo técnico interino Valdir Bigode.

"Mesmo com o Vasco não estando bem em termos de tabela, é um time grande, de grande torcida e que, tradicionalmente, sempre faz bons jogos contra o Atlético. Então, esperamos dificuldades, mas também esperamos também fazer o nosso melhor jogo, conseguir fazer valer nosso mando de campo. Nossa casa é sempre nossa força e espero que, amanhã, a gente consiga mais uma vez confirmar isso dentro de uma boa campanha que a gente vem fazendo dentro de casa", finalizou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.