Vida de Maradona emociona platéia

O salto de um menino pobre para um astro de fama mundial, os excessos e a solidão de um ídolo, resumem o musical sobre a vida de Diego Armando Maradona, cuja estréia ocorreu sábado à noite em Buenos Aires. As recordações dos anos 80 dão início a El 10, entre el Cielo y el Infierno (O 10, entre o Céu e o Inferno), um espetáculo que mostra momentos da vida do craque desde o triunfo diante da seleção inglesa, na Copa de 86, até um hipotético julgamento, ao qual o jogador assiste encarcerado. Maradona, de 43 anos, esteve ausente na estréia do espetáculo, já que se encontra em Cuba, em tratamento para se recuperar da dependência de drogas. Mas ele autorizou a encenação e tem parte no seu lucro. Apesar de não mitificar a figura de Maradona, para alguns críticos o musical idealiza sua figura de herói. ?Fizeram um conto de fadas. Diego não era assim?, disse um jornalista que trabalhou vários anos próximo do jogador. Os espectadores aplaudiram a obra de pé. ?É espetacular, me deixou emocionado. Reflete grande parte de sua vida?, disse um deles à saída do teatro. Os encarregados do projeto pretendem levá-lo a outros países e disseram que já tem oferta de uma empresa inglesa para exibi-lo na Europa.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2004 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.