Albert Gea / Reuters
Albert Gea / Reuters

Após reclamar por ficar na reserva, Vidal é repreendido por dirigente

Chileno tem fica no banco de Arthur e Busquets no Barcelona; diretor-geral do clube também comenta sobre situação de Malcom

Estadão Conteúdo

11 Outubro 2018 | 09h42

O meiocampista Vidal não tem sido titular no Barcelona e não fez questão de esconder que está insatisfeito com a situação. Ficando na reserva de Busquets e Arthur no meio-campo da equipe catalã, o chileno declarou em entrevistas recentes que quer ter mais minutos em campo, e, nesta quinta, foi repreendido pelo diretor geral do clube, Pep Segura.

"Como eu vou ficar contente se eu não jogo? Ainda mais eu, que sou um jogador que sempre lutei, que estive nas melhores equipes do mundo, que ganhou tudo... E quero seguir ganhando tudo com o Barcelona", afirmou em entrevista coletiva ao se reunir com a seleção chilena para os amistosos contra Peru e México.

"Estou bem fisicamente e feliz. Nos últimos jogos fiquei um pouco aborrecido, mas é assim que é, continuaremos batalhando. Há muitos jogos importantes pela frente, vamos ver", completou o meio-campista. Vidal foi titular apenas duas vezes no time na temporada 2018-19, sendo substituído nas duas.

Em entrevista ao jornal catalão Mundo Deportivo, o diretor-geral do clube Pep Segura afirmou que há um lado positivo, pois as falas mostrariam que Vidal deseja jogar e se integrar rapidamente ao Barça, antes de puxar a orelha do jogador. "A parte negativa é que ele tem que trabalhar e deve ser consciente de que faz parte de uma grande equipe, com grandes jogadores. E tem que trabalhar também na linha de ter respeito pelos companheiros, pelo vestiário, pelo treinador e pelo clube. Entendemos que de alguma maneira ele está consciente de que isso o prejudicou a mais que todo mundo. Creio que ele vai retificar", relatou Segura.

Segundo o dirigente, a diretoria do Barcelona já conversou com o atleta.

Segura também explicou a situação de Malcom, que pouco tem jogado. "Entendemos que é uma situação normal, lógica de um jogador jovem que com o tempo vai ganhando o conhecimento sobre o que é o Barcelona, seu modelo e seu estilo. A partir daí, terá sua evolução. Todos esperamos que sua qualidade seja cada vez maior. Se ao final não se der, porque estas circunstâncias também podem acontecer, veremos como as coisas evoluirão."

Atualmente, o Barcelona está na segunda colocação do Campeonato Espanhol, um ponto atrás do líder Sevilla. O time, porém, não vence no torneio há quatro jogos - perdeu um e empatou três. Na Liga dos Campeões, o time lidera o grupo com seis pontos, após dois jogos e duas vitórias sobre PSV e Tottenham.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.