Videogames para ?alegrar? a Seleção

A direção do luxuoso hotel onde a Seleção Brasileira está concentrada para a Copa das Confederações, promoveu uma corrida contra o tempo e, nesta terça-feira, providenciou às pressas, uma nova remessa de computadores e videogames. O esforço foi conseqüência do mal estar provocado por reclamações de jogadores brasileiros, que estariam entediados pela falta do que fazer no hotel.O Scholosshotel Lerbach, na verdade, é um pequeno castelo localizado na zona rural, entre as cidades de Leverkusen e Colônia. De acordo com reportagem a publicada no domingo no diário alemão ?Bild?, os atletas estariam reclamando que os computadores com acesso à internet não eram suficientes. Diziam que faltavam aparelhos de jogos eletrônicos e que até mesmo os sinais de telefones celulares seriam precários.Ainda de acordo com o diário, a CBF estaria repensando o projeto de levar a Seleção para hotel na Copa de 2006, como está previsto. Para evitar incidentes maiores, a direção do hotel resolveu se mexer e hoje comprou e instalou as máquinas, para satisfação dos brasileiros.O ?Bild? chegou a atribuir a Ronaldinho Gaúcho - o principal nome da competição - declarações de insatisfação. Hoje, o jogador negou que tivesse algum problema. ?Creio que estão tentando criar polêmica, só não sei com qual objetivo. Esse tipo de queixa não saiu da boca de nenhum jogador?, garantiu o número1 do mundo, segundo a Fifa.De acordo com Ronaldinho, o hotel - cercado de belos bosques e gramados - é um lugar adequado para a preparação da Seleção. ?Trata-se de um lugar muito bonito, que nos garante privacidade e comodidade para que possamos nos concentrar exclusivamente na competição?. O técnico Carlos Alberto Parreira admitiu que no primeiro dia os jogadores se queixaram, mas que agora está tudo bem. ?Pedimos mais computadores e videogames e agora que recebemos, está tudo certo. Está todo mundo satisfeito?, assegurou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.