Vilão de 2006, Trezeguet "matou" a Itália em 2000

O atacante David Trezeguet, único a perder um pênalti na série decisiva que deu o tetracampeonato mundial à Itália, neste domingo, em Berlim, já foi algoz da mesma Itália na final da Eurocopa, em 2000. Foi dele o gol que definiu o jogo, disputado no dia 2 de julho, em Roterdã, na Holanda. Seu gol saiu aos 13 minutos do primeiro tempo, na morte súbita, após empate por 1 a 1 no tempo normal - a Itália saiu na frente, com Delvecchio, e Wiltord empatou a partida aos 49 minutos do segundo tempo. Trezeguet foi centro de uma polêmica na seleção francesa antes e durante a Copa. Vários dos jogadores o queriam no time titular, formando o ataque ao lado de Henry, mas o técnico Raymond Domenech optou por escalar o time com apenas um atacante e deixá-lo na reserva. Entrou como titular apenas contra o Togo, e em outros três jogos no segundo tempo. Na partida deste domingo, entrou aos 10 minutos do primeiro tempo da prorrogação, no lugar de Ribéry, mas, com a expulsão de Zidane, pouco pôde fazer. Na cobrança de pênaltis, diante de seu companheiro de Juventus, Buffon, tentou o canto direito alto e acabou acertando o travessão - a bola ainda quicou no chão, perto da linha. Depois do jogo, falou pouco. "Não perdemos. Nos pênaltis não é derrota. Nós não cobramos como devíamos", limitou-se a dizer.

Agencia Estado,

09 Julho 2006 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.