Vilão santista, Neto lamenta: 'Queria muito ser campeão'

Zagueiro perde o pênalti que dá o título paulista ao Ituano

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

13 de abril de 2014 | 21h13

SÃO PAULO - A primeira reação de Neto foi de aparente tranquilidade depois de perder o pênalti que deu o título ao Ituano na final do Campeonato Paulista. Nos ensaios de cobranças na sexta-feira e no sábado, o zagueiro foi um dos que mais se destacaram, sempre batendo forte, à meia altura e variando o lado. Neste domingo, Neto cobrou fraco e no canto esquerdo, permitindo a defesa do goleiro adversário, Wagner. "Tentei bater no meio porque o goleiro geralmente escolhe um dos cantos", explicou. "Estou chateado, mas outras oportunidades vão surgir".

Mais tarde, no vestiário, o zagueiro se deu conta de que o seu erro custou perda da oportunidade do Santos de conquistar o 21.º título estadual da sua história. "O goleiro catimbou, procurando me desestabilizar e não fui feliz na cobrança. Em queria muito ser campeão. E não vai ser um pênalti perdido que vai apagar o grande trabalho que eu fiz durante todo o campeonato. Deus conhece o meu coração e sabe do orgulho que tenho por vestir essa camisa".

Cícero foi um dos jogadores que mais sentiram a queda do Santos diante do Ituano, neste domingo à tarde, diante de mais de 35 mil torcedores no Pacaembu. Consciente de que a história das finais seria muito diferente se ele não tivesse perdido o pênalti no primeiro da decisão, o volante/meia falou rapidamente ainda no campo, dizendo que faltou o time jogar um pouco melhor na primeira partida, e depois foi um dos primeiros a deixar o vestiário, sem atender os jornalistas.

Se o Santos fosse campeão, provavelmente Cícero finalmente seria atendido no seu pedido de aumento salarial, passando dos atuais R$ 350 mil por mês para R$ 500 mil. Com o fracasso diante do Ituano, o assunto deve continuar se arrastando.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPaulistãoSantosNeto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.