Jose Jordan/AFP
Jose Jordan/AFP

Villarreal suspende e deixa de pagar salários a zagueiro após prisão

Ruben Semedo é acusado de tentativa de homicídio, agressão, roubo, sequestro e posse ilegal de armas

Estadão Conteúdo

23 de fevereiro de 2018 | 16h02

O Villarreal anunciou nesta sexta-feira as medidas tomadas após a prisão do zagueiro Ruben Semedo. O clube espanhol explicou que suspendeu o jogador e deixará de pagar seus salários até que a investigação sobre o caso chegue ao fim.

Conmebol confirma Libertadores com final única e maior premiação em 2019

"O Villarreal quer mostrar sua consternação sobre os graves delitos imputados pela juíza da corte de Lliria ao jogador Ruben Semedo. Sempre com o devido respeito à presunção da inocência, o clube decidiu suspender o emprego e o salário do jogador até uma resolução definitiva da investigação que se encontra em progresso", explicou.

Na última quinta, Semedo foi oficialmente acusado de tentativa de homicídio, agressão, roubo, sequestro e posse ilegal de armas, dois dias após ser detido pela polícia espanhola. Um tribunal do país ordenou a prisão temporária do jogador de 23 anos, sem possibilidade de pagamento de fiança.

Um homem garantiu à polícia ter sido sequestrado, amarrado e espancado por Semedo e outras duas pessoas. Ele afirmou ainda que foi mantido na casa do atleta, enquanto o zagueiro e seus comparsas tiraram-lhe a chave de casa e roubaram diversos bens de sua residência.

Semedo tem passagens pelas divisões de base de Portugal e foi revelado pelo Sporting. Ele chegou ao Villarreal em 2017, quando custou 14 milhões de euros aos cofres do clube espanhol.

Tudo o que sabemos sobre:
VillarrealRuben Semedo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.