AP/Paul White
AP/Paul White

Vinicius Junior, Evander e Militão disputam prêmio de melhor jovem do mundo

Mbappé aparece como principal nome para ganhar a premiação entregue pelo jornal italiano Tuttosport

O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2018 | 12h25

Três brasileiros continuam vivos na briga pelo prêmio de melhor jovem jogador do mundo, chamado na Europa de Golden Boy. Vinicius Junior, do Real Madrid, Evander, do Vasco (emprestado ao Midtjylland, da Dinamarca), e Éder Militão, do Porto, aparecem na lista com 40 nomes divulgada pelo jornal italiano Tuttosport, que entrega o prêmio todos os anos para os destaques com menos de 21 anos. A lista inicial contava com 100 indicados.

Também estão na disputa nomes de peso como Pulisic (Borussia Dortmund), Cutrone (Milan), Foden (Manchester City), além de Justin Kluivert (Roma) e Timothy Weah (PSG), filhos dos craques Patrick Kluivert e George Weah. Mas o grande favorito ao título é o francês Kylian Mbappé, atual vencedor.

Além da ótima temporada atuando ao lado de Neymar no Paris Saint-Germain, pesa a favor do atacante a atuação destacada na Copa do Mundo da Rússia, onde ele marcou quatro gols e foi eleito revelação.

Alexandre Pato, quando defendia o Milan, e Anderson, então jogador do Manchester United, são os brasileiros que já venceram o Golden Boy. O resultado será definido através de votação popular realizada pelo site do jornal italiano Tuttosport, que entrega o prêmio desde 2003.

Os vencedores do Golden Boy

2017 - Kylian Mbappé (Monaco/PSG)

2016 - Renato Sanches (Benfica/Bayern)

2015 - Anthony Martial (Monaco/United)

2014 - Raheem Sterling (Liverpool)

2013 - Paul Pogba (Juventus)

2012 - Isco (Málaga)

2011 - Mario Götze (Borussia Dortmund)

2010 - Mario Balotelli (Inter de Milão/City)

2009 - Alexandre Pato (Milan)

2008 - Anderson (Manchester United)

2007 - Sergio Agüero (Atlético de Madrid)

2006 - Cesc Fàbregas (Arsenal)

2005 - Lionel Messi (Barcelona)

2004 - Wayne Rooney (Everton/Manchester United)

2003 - Rafael van der Vaart (Ajax)

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.