Viola acerta com Guarani por três meses

Se não voltar atrás, o "marqueteiro" Viola vai defender o Guarani no Campeonato Paulista. O acordo foi fechado no sábado à tarde, quando um grupo de dirigentes do time campineiro esteve na casa do atacante em São Paulo. O contrato de três meses renderá ao artilheiro R$ 120 mil reais, mas ainda existe um grande obstáculo a superar nas próximas horas: o contrato não está assinado. Este é o perigo de momento, porque Viola, visivelmente, tentou se colocar em leilão nos últimos dias. Ele chegou a acertar com a Ponte Preta durante a semana, por R$ 25 mil por mês. Agora ele promete se apresentar no estádio Brinco de Ouro nesta segunda- feira à tarde, quando finalmente assinará contrato. Ele ainda prometeu participar de um programa esportivo, em rede nacional, levando a camisa do Guarani, já entrando na linha de promoção pessoal e do clube. Há motivos para isso, porque seu salário será pago por três fontes: o clube e dois patrocinadores, a Medial Saúde, que estampa sua logomarca nas camisas, e a Umbro, empresa de material esportivo. Com 35 anos completados no dia primeiro de janeiro, Viola optou pelo Guarani entre outros fatos pela amizade com o treinador Barbieri, com quem jogou no Corinthians em 1989. E também pela possibilidade de disputar a Copa do Brasil, outra competição rápida e importante. Revelado pelo Corinthians, Paulo Sérgio Rosa, o Viola, jogou emprestado no São José e Olímpia. Em 1988 se projetou ao marcar o gol do título paulista para o Corinthians (1 a 0 na prorrogação), ironicamente, em cima do Guarani, em Campinas. Depois de brilhar no Parque São Jorge foi vendido para a Espanha onde não se adaptou no Valência, onde alegou, entre outros problemas, não gostar da comida espanhola. Na volta jogou no Palmeiras, Santos, Vasco da Gama e, nas últimas três temporadas esteve na Turquia, onde jogou no Trabzonspor, e marcou 31 gols. Retornou ao Brasil alegando temer a guerra no Iraque, vizinho da Turquia. Há cinco meses sem disputar um jogo oficial, Viola pode manter até segunda-feira seu esquema de marketing para atrair outros clubes e receber uma proposta mais vantajosa.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2004 | 15h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.