Viola quer continuar no Santos

A situação dos jogadores do Santos continua indefinida, esperando a renovação que será feita no elenco. O centroavante Viola é um dos que aguardam um sinal para discutir sua saída da Vila Belmiro ou o novo contrato. "Vou me apresentar dia 2 de janeiro, a não ser que seja comunicado de que não há mais interesse pelo meu futebol", disse ele, sem demonstrar muita preocupação quanto ao seu futuro. "Deve ter pelo menos uns 200 clubes em que posso jogar...". Disse mais: "não irei procurar os dirigentes para a renovação do contrato e, quando for a hora, eles falarão comigo".Em férias - que diz passar em Santos - , Viola acha que o Santos leva uma grande vantagem sobre os adversários caso a base atual seja mantida. "Se for mantido 90% do grupo, o time sairá na frente pois os outros terão de contratar muito e aí demora para engrenar". Sem saber ainda o que o futuro lhe reserva, adiantou que pretende continuar na Vila Belmiro: "espero ser mantido no grupo, pois tenho um carinho muito grande pelo Santos, time que me acolheu em 98, quando fiz a cirurgia e chegaram a pensar que estava acabado para o futebol e a dizer que eu ia ficar cego".O futuro de Viola e de todo o time está sendo discutido diariamente pela diretoria do Santos, sempre em sigilo. A primeira definição será se o técnico Cabralzinho fica ou sai. O treinador acredita que fica. "Pela posição que está sendo tomada, acredito que darei seqüência ao trabalho". Ele atribui isso à sua participação nas reuniões e no planejamento.Se ficar, ele já tem o plano pronto: "a intenção é reduzir o número de jogadores para que possa ser dada maior qualidade e atenção ao trabalho". Admite que há posições que precisam ser reforçadas. "Existe uma base, que deverá ser mantida e vamos ver conseguimos resolver essas carências".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.