Violência e caos marcam clássico italiano

Cerca de 150 policiais e 14 torcedores ficaram feridos no clássico entre Lazio e Roma, domingo, no estádio Olímpico, válido pela 26ª rodada do Campeonato Italiano. A partida seguia empatada sem gols quando foi suspensa logo no início do segundo tempo, após um forte boato de que um garoto havia morrido atropelado por um carro de polícia nos arredores do estádio. A notícia espalhou-se rapidamente e as duas torcidas rivais pediram a seus jogadores que parassem de jogar. Na saída, após a suspensão do jogo, o caos.Policiais e torcedores entraram em confronto e a baderna tomou conta nas proximidades do estádio Olímpico. Segundo as autoridades locais, 23 pessoas foram detidas por resistência, desacato e agressão, e outras ainda devem ser identificadas pelas gravações das câmeras internas e externas do estádio.De acordo com a lei italiana contra a violência nos estádios, pessoas envolvidas nesse tipo de confusão podem ser detidas nas próximas 36 horas.Complô - O ministro do Trabalho da Itália, Roberto Maroni, não descartou a hipótese da ?batalha? ter sido uma medida para chantagear o governo local. ?Ou todos estão enlouquecidos ou há um plano muito bem desenhado por trás do ocorrido, uma operação estudada e articulada para chantagear o governo?, disse. O governo italiano estuda uma maneira de pôr fim à crise nos clubes italianos, que devem ? 510 milhões ao fisco. Só a Lazio e a Roma devem um total de ? 225 milhões.Maroni diz que não havia motivos para suspender o jogo, uma vez que o prefeito e o chefe de polícia garantiam o prosseguimento da partida.

Agencia Estado,

22 de março de 2004 | 09h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.