Montagem
Montagem

Violência e queda de Vasco e Fluminense marcam rodada final do Brasileirão

Torcedores brigam em Joinville em cenas chocantes; cariocas caem para a Série B em 2014; Grêmio termina em segundo lugar

Diego Salgado, O Estado de S. Paulo

08 de dezembro de 2013 | 20h30

SÃO PAULO - O Campeonato Brasileiro de 2013 chegou ao fim neste domingo após 197 dias de disputa. Com o título do Cruzeiro definido, a última das 38 rodadas acabou marcada pela violência na Arena Joinville e pelo rebaixamento de Vasco e Fluminense, dois gigantes do futebol nacional. O confronto entre torcedores de Atlético-PR e Vasco, iniciado ainda no primeiro tempo da partida, ao 17 minutos, deixou quatro pessoas gravemente feridas. O jogo, que terminou 5 a 1 para o time paranaense, ficou paralisado por 77 minutos.

Pela primeira vez na história do Brasileirão, dois times cariocas acabam rebaixados no mesmo ano. O Fluminense esteve na zona de rebaixamento por apenas quatro rodadas do campeonato. O campeão brasileiro de 2010 e 2012 mudou de treinador duas vezes. Abel Braga dirigiu o time até a 9ª rodada. Depois, Vanderlei Luxemburgo assumiu o posto, mas acabou demitido após 24 partidas. Na última rodada, já sob o comando de Dorival Júnior, o Fluminense venceu o Bahia por 2 a 1 e foi rebaixado devido à vitória por 1 a 0 do Coritiba contra o São Paulo.

O Vasco passou mais tempo no Z-4 neste ano. No segundo turno, a equipe conseguiu ficar fora da zona do descenso apenas três vezes. Como ocorreu nas Laranjeiras, três treinadores dirigiram o time na campanha (Paulo Autuori, Dorival Júnior e Adilson Batista). Na última rodada, era preciso bater o Atlético-PR fora de casa e torcer contra o Coritiba. O clube, então, acaba rebaixado pela segunda vez em cinco anos. E após uma surra.

NA TRAVE

O Criciúma, mesmo derrotado pelo Botafogo por 3 a 0 no Maracanã, conseguiu se manter na elite do Brasileirão. Com 46 pontos, o time catarinense terminou na 16.ª posição. O Inter, que empatou sem gols com a Ponte Preta, fechou sua participação uma colocação acima. O time paulista e o Náutico já entraram em campo nesta rodada rebaixados. O grupo dos times que caíram para a Segundona de 2014, portanto, tem Náutico, Ponte Preta, Vasco e Fluminense.

TÍTULO E LIBERTADORES

O Cruzeiro garantiu o título na 34.ª rodada, após ganhar do Vitória por 3 a 1 em Salvador. Nas últimas quatro partidas, o time mineiro, líder desde a 16.ª rodada, relaxou e acabou derrotado por Vasco e Bahia, além de empatar com Ponte Preta e Flamengo. O vice-campeão do Campeonato Brasileiro é o Grêmio. A equipe de Renato Gaúcho, que ficou no G-4 por 26 rodadas, somou 65 pontos - um à frente do Atlético-PR. Está na Libertadores do próximo ano.

O Atlético-PR começou o Brasileirão mal. Depois da chegada de Vágner Mancini (na 8.ª rodada, contra o Corinthians), o time reagiu, ficou 13 partidas sem perder, com oito vitórias e cinco empates, e terminou na terceira colocação da tabela. Dessa forma, a equipe rubro-negra disputará a pré-Libertadores em 2014.O Botafogo, irregular durante todo o segundo turno do Brasileirão, tem a chance também de voltar à competição continental após 18 anos. Em quarto lugar na classificação final, com 64 pontos, o time carioca de Seedorf torce agora contra a Ponte Preta, que disputa o título da Copa Sul-Americana. Se ela ganhar, a vaga da Libertadores é dela.

DECEPÇÃO PAULISTA

Os times de São Paulo não ficavam fora da Libertadores desde 1998. O Brasileirão também acabou marcado pelas campanhas médias de Corinthians, São Paulo e Santos, que terminaram o torneio entre a sétima e a décima colocação. Apenas a Ponte Preta pode salvar o futebol paulista. Na final da Copa Sul-Americana, o time ponte-pretano precisa bater o Lanús fora de casa ou empatar por mais de dois gols para chegar à Libertadores. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.