Violência faz Ronaldo estrear no Milan em estádio vazio

Ronaldo estreará no Milan em um estádio vazio e corre o risco de chegar ao fim do Campeonato Italiano sem poder ser visto pelos torcedores no San Siro. O governo do país transformou nesta quarta-feira em lei as medidas adotadas para tentar acabar com a violência nas partidas. Com isso, o torneio volta a ser disputado no próximo fim de semana.Um dos pontos do pacote determina que os jogos serão disputados com portões fechados, nos estádios que não estiverem de acordo com as normas de segurança. E o San Siro, onde domingo o Milan receberá o Livorno, não está.O centroavante brasileiro poderá jogar diante de público no dia 17, contra o Siena, fora de casa - os estádios de Siena, Roma, Turim e Palermo são os únicos que podem receber público atualmente. Os estádios considerados inseguros terão jogos a portas fechadas até que passem por obras que os deixem de acordo com as normas.Os clubes queriam derrubar a decisão de realizar jogos com portões fechados, mas como não conseguiram já começam a pensar em alternativas. A Internazionale, por exemplo, fala em mandar seus jogos da Liga dos Campeões (receberá o Valencia, no dia 21) em Palermo e doar as rendas para instituições beneficentes, para mostrar que deseja o calor do público e não o dinheiro. O Milan pensa em levar seus jogos da competição européia para a Suíça - Genebra, Berna ou Basiléia.A dúvida é saber onde os dois clubes de Milão se enfrentarão no clássico marcado para o dia 11 de março pela 30.ª rodada do Campeonato Italiano. O mando de campo pertence à Inter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.