Violência marca jogo do Cruzeiro pelo Campeonato Mineiro

A partida entre Villa Nova e Cruzeiro, que terminou empatada em 2 a 2, neste domingo, no Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima (Grande Belo Horizonte), ficou marcada não apenas pela reação do time visitante, mas também pelas cenas de violência.Torcedores e policiais militares protagonizaram um triste espetáculo. No primeiro tempo, a polícia jogou bombas de efeito moral na torcida do Villa Nova. Os efeitos da bomba atingiram também os jogadores, que correram para os bancos de reservas, do outro lado do tumulto nas arquibancadas. A partida só foi reiniciada oito minutos após a confusão.Na segunda etapa, mais tumulto. Policiais a cavalo entraram no estádio e bateram na torcida do Cruzeiro. Os torcedores partiram para cima dos policiais e diversas pessoas ficaram machucadas. No tumulto, uma torcedora acabou desmaiando."É a primeira vez que vejo esse acontecimento, espero não acontecer isso. Só traz violência para o futebol. Policiamento está aí para resolver e nós estamos dentro de campo para jogar futebol", comentou o atacante Nenê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.